Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Dunga exalta 'opções' com Neymar e fala em guerra na Argentina

Rival estará desfalcado de seu principal jogador, Lionel Messi

MARCIO DOLZAN, O Estado de S. Paulo

22 de outubro de 2015 | 13h04

O retorno de Neymar à seleção brasileira após quatro jogos de suspensão era a maior certeza da lista de convocados por Dunga para as partidas diante de Argentina e Peru, dias 12 e 17 do próximo mês. O treinador, porém, não quis antecipar como pretende utilizar o principal jogador do Brasil, se como atacante de referência ou atuando pelos lados do campo.

"Ideia a gente tem, opções temos. Agora vai ser o treinamento de onde vamos colocá-lo, também conversar com os jogadores. Já estamos vendo os jogos da Argentina para ver onde encaixar cada jogador. Temos opções, variáveis", desconversou Dunga.

O técnico também minimizou a provável ausência de Messi, com lesão nos ligamentos do joelho esquerdo. "Qualquer treinador gostaria de contar com os 11 melhores. Agora, quando não é possível, a Argentina tem jogadores de grande qualidade e tem que superar o momento de não ter um jogador importante como o Messi, assim como nós também estivemos sem o Neymar jogando e ficamos muito felizes com o nosso potencial", observou.

Para o jogo no Monumental de Nuñez, Dunga espera uma verdadeira batalha. "Quando vai pra Argentina sempre vai pra uma guerra, independente do resultado. É um campeonato à parte, sempre é difícil, é detalhe, tem que ser um jogo muito pensado, mas principalmente saber que cada jogada, cada bola, é uma decisão. E não vai ser diferente no próximo jogo. O Brasil vai ter que entrar muito concentrado, vai ter que superar até o resultado positivo."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolseleção brasileiraDunga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.