Dunga gera briga política no Fla

Além das crises financeira e de relacionamento entre jogadores, o Flamengo passou a viver outra, por causa da reestruturação de seu Departamento de Futebol. O novo vice-presidente de Futebol, Mário Cézar Monteiro, que ainda não assumiu o cargo, já se desentendeu com o presidente do clube Edmundo Santos Silva. A intenção de Monteiro era a de contratar o tetracampeão mundial Dunga para o novo cargo de supervisor de Futebol. Além de não autorizar a contratação do ex-jogador, o presidente do Flamengo decidiu extinguir o novo posto do Futebol rubro-negro. O técnico do Flamengo, Carlos Alberto Torres, também se manifestou contra a contratação de Dunga. Segundo o treinador, o clube não precisa de mais um dirigente, mas de recursos para a contratação de novos jogadores. O presidente do Flamengo também frisou que não tem a intenção de modificar toda a estrutura do Futebol, como deseja Monteiro. Segundo Edmundo, Walter Srour continua como superintendente do departamento e José Eduardo Chimello como supervisor. Já Luís Carlos Prima foi demitido do cargo de preparador-físico. A expectativa no clube, agora, passa a ser o anúncio oficial da contratação do meia Juninho Paulista, prevista para o dia 4.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.