Dunga não dará bronca em jogadores por 'balada' após jogo

Técnico destaca harmonia do grupo e mantém a base para as partidas contra Peru e Uruguai, pelas Eliminatórias

31 de outubro de 2007 | 15h57

Com um sorriso poucas vezes visto no rosto durante as convocações, o técnico Dunga, que completou 44 anos nesta quarta-feira, disse que não dará bronca nos jogadores da seleção por terem feito uma festa após a vitória sobre o Equador, por 5 a 0, no Maracanã.   Veja também:  A relação dos 22 convocados por Dunga Calendário / Últimos resultados Classificação   "É uma coisa natural, que acaba ganhando destaque porque a mídia coloca em exposição", afirmou o treinador, que ainda brincou com um repórter durante a coletiva. "O que tu [jornalista] fazia na Copa América [após os jogos] não era noticiado. Só saia notícia do que meus jogadores faziam."   Sobre a base, Dunga disse que optou por manter os mesmos jogadores das últimas convocações por causa do curto espaço de tempo. "Temos poucas oportunidades de treinar. Por isso optamos por manter a base para dar uma estrutura maior em campo."   Dunga também falou da decisão da Fifa de escolher o Brasil como sede da Copa de 2014. O treinador esteve em Zurique, na terça-feira, na cerimônia oficial da entidade. "O povo brasileiro vai adorar a competição."   "Para levar a Copa, tivemos que concorrer com outros países, que não eram candidatos oficiais mas estavam torcendo para que a gente tivesse problemas", explicou. "Será a oportunidade do mundo conhecer melhor o nosso País."   Com o comando de Dunga, o Brasil enfrenta pelas Eliminatórias Sul-Americanas o Peru, no dia 18 de novembro, em Lima, e o Uruguai, no dia 21, no Morumbi. "Serão dois jogos complicados, mas acredito que a seleção tem condições de fazer um bom papel."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.