Mowapress
Mowapress

Dunga quer jogadores dividindo título de capitão com Neymar

Técnico da seleção afirma que colocou o craque do Barça como referência no time para formar outros líderes dentro do grupo

Carmen Pompeu, O Estado de S. Paulo

09 de dezembro de 2014 | 16h59

O treinador da Seleção Brasileira, Dunga, disse em Fortaleza, ao receber o título de cidadania cearense, na madrugada desta terça-feira, no Marina Park Hotel, que está formando vários líderes para dividir com Neymar o título de capitão do Brasil. "O Neymar é um jogador carismático, respeitado pelos demais companheiros e pelos adversários e nós tivemos a ideia de colocá-lo como capitão para que aos poucos não só formando um líder, mas vários líderes dentro da equipe. Como ele é carismático, cumpri todas as regras, todas as ordens, jogando o que sabe, os demais seguiram o mesmo caminho".


Dunga traçou o planejamento para 2015. "Nosso foco é a Eliminatória para a Copa de 2018. Logicamente que tem a competição, que é importante, que é a Copa América, mas nós temos que ir montando uma equipe pensando na Eliminatória".


Sobre o calendário inicial de 2015 confirmou dois amistosos em março. "Em março de 2015 temos um amistoso definido contra a França, em Paris. Um outro está indefinido. Depois vamos ter mais dois jogos antes da Copa América, mas já está fase de preparação nos dias seis ou sete ou nove ou dez de março e ai entraremos direto na Copa América".



Dunga criticou a exportação do jogador brasileiro. "Nós já convocamos vários jogadores que disputaram o Campeonato Brasileiro. Sempre tem bons valores, que infelizmente no final de cada ano, sempre são vendidos para o Exterior, mas o mais importante é a gente poder montar uma Seleção forte".


Dunga recebeu além da cidadania cearense, o Troféu Flávio Ponte, como Personalidade Esportiva 2014, em Fortaleza. Disse que estar feliz na Seleção. "É uma oportunidade de estar na Seleção Brasileira, representando todos brasileiros". Pregou que sob seu comando a Seleção tem que ter "respeito, moralidade, confiança, trabalho e hierarquia". "Se um joga o outro espera. Se se inverter, o outro espera", deu o recado para os jogadores selecionados.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolseleção brasileiraDunga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.