Raphael Ramos/Estadão<br>
Raphael Ramos/Estadão

Dunga reclama de palco de Brasil e Japão: 'Tem mais areia que grama'

Treinador diz que problemas no gramado vão prejudicar a qualidade do jogo e teme por lesões nos atletas da seleção brasileira

Raphael Ramos - Enviado especial a Cingapura, O Estado de S. Paulo

13 de outubro de 2014 | 07h27

Dunga reclamou bastante nesta segunda-feira das condições do gramado do Estádio Nacional de Cingapura. Segundo o treinador, o campo que receberá nesta terça-feira o amistoso entre Brasil e Japão tem mais areia do grama. Ele, inclusive, teme que os atletas possam sofrer lesões por causa das falhas no gramado.

"Os jogadores têm de um tomar um certo cuidado, vamos esperar que essa grama-areia não abra muitos buracos durante o jogo", disse.

Além de grama alta, o campo do Estádio Nacional tem muita areia e falhas, principalmente no centro. Como o local não é usado apenas para partidas de futebol, há marcações duplas nas laterais e na área do goleiro.

Por causa do gramado, Dunga prevê que a qualidade do jogo será prejudicada. "Tem mais areia do que grama. Tem grama sintética e pouca grama natural, os jogadores vão ter um pouco de dificuldade para controlar e passar a bola", afirmou.

Antes do treino, Neymar também havia reclamado do estado do gramado do Estádio Nacional. "A gente está aqui para fazer o melhor que a gente pode dentro de campo e tem de jogar, não tem jeito. Prejudica muito, mas a gente não pode ficar escolhendo muito. Faz parte."

Dunga já havia reclamado do gramado do estádio Ninho do Pássaro, em Pequim, na China,  onde a seleção enfrentou a Argentina, sábado. Segundo o treinador, a grama era irregular e em alguns pontos a bola quicava e em outros, não.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.