Heuler Andrey/Divulgação
Heuler Andrey/Divulgação

Dunga repete 2010 e discute com jornalista da TV Globo

Após pergunta do repórter Tino Marcos sobre gesto insinuante a vício de Maradona, intérprete altera pergunta e narrador intervém

O Estado de S. Paulo

13 de outubro de 2014 | 16h45

Após ficar marcado por problemas com jornalistas, sobretudo quando esteve à frente da seleção na Copa do Mundo de 2010, Dunga repetiu a atitude na manhã desta segunda-feira ao ser questionado sobre os gestos realizados em direção aos membros do banco de reserva da Argentina, no amistoso de sábado, em que o Brasil ganhou por 2 a 0, com dois gols de Tardelli. Coube ao repórter Tino Marcos, da Rede Globo, fazer a pergunta sobre as insinuações de Dunga ao vício do passado de Maradona, pelo menos foi isso que boa parte da mídia entendeu.

O treinador contestou a pergunta, mas recebeu intervenção do narrador Galvão Bueno. Dunga discutiu com as pessoas que estavam no banco da Argentina e colocou os dedos no nariz de forma irônica. Tino Marcos perguntou sobre aquele gesto. "Dunga, a seleção foi muito elogiada no jogo contra a Argentina, não tomou gols, mas quando você faz uma avaliação do que aconteceu dentro campo, faz uma avaliação sua também, do seu comportamento? Do seu ponto de vista, foi normal (aqueles gestos)? Ou a insinuação de que o pessoal da Argentina usou drogas, você se arrepende?", questionou Tino Marcos.


Dunga não gostou do questionamento. Entendeu como uma provocação. "Bom, isso quem está falando é você. Como tinha muita poluição, tinha o nariz sempre trancado. Quem está falando que usou droga ou não é você. Nós estamos trabalhando na seleção brasileira, e eu acredito que o torcedor brasileiro quer um time competitivo e com sangue na veia. Se quiser um time mais tranquilo e ponderado, aí depende das escolhas", respondeu o treinador.

Quando a pergunta foi traduzida para o inglês, Galvão Bueno interveio na coletiva e afirmou que o repórter da Globo não comentou sobre jogadores da Argentina na pergunta, apenas sobre o auxiliar. Tino Marcos refez a pergunta para a tradutora, novamente sem se referir aos jogadores do rival. Fora do microfone, Dunga retrucou dizendo que não foi isso que Tino Marcos havia falado da primeira vez.

PASSADO

O treinador já havia ficado marcado por discussão com outro jornalistas da Globo, Alex Escobar, presente na Copa do Mundo na África do Sul, durante a coletiva de imprensa da seleção brasileira. Nesta terça-feira, o Brasil enfrenta o Japão, em Cingapura. O jogo será às 7h45. É a quarta partida de Dunga após seu retorno para a seleção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.