Edison Vara/Reuters
Edison Vara/Reuters

Dunga tem dúvidas no ataque e no meio para estreia contra o Peru

Firmino e Tardelli disputam vaga ao lado de Neymar no ataque

GONÇALO JUNIOR E ALMIR LEITE, O Estado de S. Paulo

13 de junho de 2015 | 06h49

O técnico Dunga tem duas dúvidas para a estreia na Copa América contra o Peru, neste domingo, em Temuco, no Chile: uma no ataque e outra no meio de campo. A dúvida no setor ofensivo, entre Roberto Firmino e Diego Tardelli, parece mais fácil de ser resolvida. Trata-se principalmente de uma mudança de estilos.

Diego Tardelli é mais dinâmico, cai pelos lados, abre espaços e participa da criação das jogadas, além de chegar na área para finalizar. Roberto Firmino, por sua vez, tem menor mobilidade, mas finaliza mais e melhor. É um atacante com mais cara de atacante. Além disso, foi uma aposta do treinador, que valoriza a "garimpagem" de novos talentos no processo de reconstrução da seleção brasileira. Os gols do jogador do Hoffenheim, da Alemanha, são triunfos pessoais do treinador.

No meio de Campo, Dunga está entre Phillipe Coutinho e Fred para o lugar do contundido Oscar. Aqui, o esquema não muda, mas os dois têm características bastante diferentes. O primeiro é mais habilidoso, joga para a frente. Embora não seja um grande artilheiro, tem facilidade para chegar ao gol. Em uma jogada individual, destravou o difícil equilibrado amistoso contra o México, no Allianz Parque.

Já Fred se destaca pela força física, tem uma movimentação mais intensa por todo o setor e maior força na marcação, apesar de boa chegada à frente. Se quiser incomodar o Peru desde o começo e fazer o Brasil ficar com a bola, deverá optar por Phillipe Coutinho. Se propor um jogo de estudos no meio, poderá ficar com Fred.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.