Lucas Uebel|Divulgação
Grêmio aposta em trabalho de Roger Machado Lucas Uebel|Divulgação

Dupla Gre-Nal chega apenas nas oitavas e sob grande expectativa

Grêmio e Internacional montaram bons times e podem ser incluídos entre os fortes candidatos ao título do torneio

Fábio Hecico e Vanderson Pimentel, O Estado de S. Paulo

15 de março de 2016 | 07h00

A tradição gaúcha na Copa do Brasil é forte. São seis títulos do Estado na competição – quatro com o Grêmio (1989, 1994, 1997 e 2001), um com o Internacional (1992) e um com o Juventude (1999). Neste ano, os dois eternos rivais terão à disposição bons elencos na busca pela taça do torneio nacional. Do lado do tetracampeão Grêmio, o time busca seu quinto título e também está atrás da quebra de um incômodo jejum – a Copa do Brasil de 2001 foi a última conquista nacional do Tricolor gaúcho.

Para acabar com o tabu de 15 anos, o clube fez algumas contratações, para reforçar o elenco que no ano passado, após um início claudicante, engrenou no Campeonato Brasileiro e terminou a competição em terceiro lugar, o que lhe garantiu um lugar na Copa Libertadores da América.

Entre os destaques do elenco gremista estão dos meias Douglas, Giuliano e Everton, além do atacante Luan, cuja principal característica é a velocidade. Dos reforços contratados, o equatoriano Bolaños é a maior esperança do time. Mas também ainda é uma incógnita, até por ter sofrido fraturas na mandíbula no clássico com o Inter que o tirou de combate por um bom tempo. O zagueiro Fred, o lateral Wesley e o atacante Henrique Almeida são as outras apostas do elenco. 

Do lado do Beira-Rio, o Inter terá mais tempo para se preparar para a competição. Fora da Libertadores, o time tentará voltar ao principal torneio da América do Sul sem o maior ídolo nos últimos anos, de D’Alessandro, que voltou para a Argentina para jogar no River Plate.

Ao contrário dos outros anos, o Internacional gastou pouco no mercado – contratou os volantes Fabinho e Fernando Bob. Os principais destaques deste começo da temporada são as revelações Aylon e Andrigo, além de Anderson, que assumiu o protagonismo da equipe. As voltas dos lesionados Valdívia e Vitinho serão reforços bem vindos ao elenco colorado. Nem mesmo a provável saída de goleiro Alisson para o futebol europeu faz com que os torcedores percam as esperanças de um time forte e campeão em 2016.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolCopa do BrasilGrêmio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.