Duque de Caxias é denunciado por 'cai-cai'

Uma semana depois do jogo entre Rio Branco, do Acre, e Duque de Caxias, do Rio, pelo octogonal final do Campeonato Brasileiro da Série C, o time carioca foi denunciado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) devido ao "cai-cai" promovido na partida disputada no Acre. Além do clube, o técnico Marcelo Buarque e mais cinco jogadores foram denunciados pelo Tribunal e o julgamento está marcado para esta sexta-feira.Dos três jogadores expulsos, Douglas Silva poderá ser suspenso de uma a dez partidas; Tica, de um a três jogos e Renatinho de uma a quatro partidas. Enquanto isso, os jogadores que alegaram contusão poderão pegar um gancho maior. O artigo 256 em que o goleiro Borges e o atacante Edvaldo foram inseridos prevê uma pena de 120 a 360 dias.O técnico Marcelo Buarque, por sua vez, tem a situação ainda pior. O treinador foi acusado na súmula pelo árbitro de pedir para os dois jogadores simularem contusões e poderá ter sua pena ampliada. Buarque foi incluído no mesmo artigo 256, mas no parágrafo único, que diz: ?Se a infração for praticada em virtude de cumprimento de ordem superior, ficará o autor da ordem sujeito à pena de suspensão de um a quatro anos?.Por fim, o clube também será julgado e poderá perder o ponto somado na partida. O Rio Branco deverá ser declarado vencedor pelo placar de 3 a 0, embora o jogo estivesse empatado por 2 a 2 quando foi paralisado aos 37 minutos do segundo tempo. Na ocasião, o time carioca tinha perdido três jogadores expulsos e depois protagonizou o "cai-cai".Além disso, o Duque de Caxias, incurso no artigo 205, está sujeito a multa de R$ 10 a R$ 200 mil e poderá ser proibido de participar de competição subseqüente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.