É dia de clássico em SP. Só pela TV

A realização do clássico entre Palmeiras e Portuguesa em São José do Rio Preto, neste domingo, às 16 horas, põe mais uma vez em discussão um tema que vem provocando polêmica nos últimos anos. A televisão e o selvagem marketing esportivo ultrapassaram em importância o público do futebol, o torcedor. Mas essa opção dos dirigentes traz benefícios ou não ao esporte? As duas equipes são da capital e o jogo tem bastante interesse - afinal o líder do Rio-São Paulo estará em campo. Será, porém, no interior, a pedido da TV Globo, que pretende mostrar o evento ao vivo para São Paulo. Os palmeirenses que costumam freqüentar o Palestra Itália reclamaram bastante. Não podem se deslocar até Rio Preto para ver o time do coração jogar. Ficaram em segundo plano e, por isso, terão de assistir à partida pela televisão. O técnico Vanderlei Luxemburgo também chiou, mas não pôde fazer nada. O local já havia sido definido entre os dirigentes dos dois clubes e da Liga Rio-São Paulo. E o resultado parece ser cada vez pior, na opinião de uma das estrelas do espetáculo desta tarde, o meia Alex. "Estádios cada vez mais vazios e televisão com menos audiência", observou o jogador, sem medo de retaliação. "Quem tem estádio e é mandante tem de jogar em seu estádio. Não aceito de jeito nenhum alguma explicação para que não seja assim. A televisão que se enquadre nisso", prosseguiu. "O Atlético-PR, por exemplo, investiu bastante e construiu um baita estádio. Para que adianta então?" Na visão do meia palmeirense, o "futebol está sendo muito mal comercializado" e, por isso, passa por uma das maiores crises da história. Ao contrário do Palmeiras, a Portuguesa, em péssima fase, comemora o fato de ter se livrado do alçapão que é o Palestra Itália. Acredita que em campo neutro tem mais chances de complicar a situação do rival, franco favorito. E os atletas também revelam a alegria por poderem aparecer na televisão, fato raro na história do clube. A Lusa é sempre ignorada pelas emissoras. "Nada melhor do que jogar com tevê. Passa a sua imagem e ajuda a divulgar os atletas", comentou o meia Evandro. Vanderlei Luxemburgo acha que o clássico é decisivo para o Palmeiras. Uma vitória deixará o time muito perto da classificação para as semifinais do Rio-São Paulo, mas uma derrota poderá fazer o grupo "balançar". No ano passado, a equipe liderava o Campeonato Brasileiro com folga e despencou na reta final. Acabou eliminada. A Portuguesa, ao contrário, tem de ganhar para deixar de ser o pior paulista da competição. Um novo tropeço complicará ainda mais a situação da Lusa, ameaçada pelo rebaixamento. Mesmo assim, o técnico Valdir Espinosa deixou claro que sua maior preocupação é com a defesa. Tanto que utilizou a tarde de sexta-feira para treinar as jogadas aéreas, ponto forte do adversário. "Foi para arrumar a defesa, pois a bola parada é a arma deles", explicou o treinador. Galeano volta a ganhar uma vaga no Palmeiras com a suspensão de Paulo Assunção. Ele jogará ao lado de Claudecir, que garantiu a posição de titular após a boa atuação na vitória por 2 a 0 sobre o Americano.

Agencia Estado,

16 Março 2002 | 16h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.