Christian Hartmann/ Reuters
Christian Hartmann/ Reuters

'É difícil entender por que não fui convocado', desabafa Di María

Meia-atacante não entrou para a lista de jogadores que defenderão a seleção argentina nas Eliminatórias da Copa de 2022

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de setembro de 2020 | 10h19

O meia-atacante Ángel Di María quebrou o silêncio em relação a sua ausência da seleção argentina para a disputa dos jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. O jogador do Paris Saint-Germain disse que não consegue encontrar motivos e palavras que justifiquem a decisão do técnico Lionel Scaloni.

"Às vezes você aguenta as críticas, mas em algum momento você explode e reclama. Fiquei calado por muito tempo. Não encontro explicação e não tenho palavras", desabafou o jogador, em entrevista ao programa de rádio Closs Continental, do jornalista Mariano Closs.

Di María ponderou que se a decisão do treinador tivesse sido feita em decorrência de uma "renovação" no esquadrão argentino, ele também deveria ter deixado de fora outros veteranos, como Messi, Agüero e Otamendi. No entanto, os três aparecem na lista de convocados.

"Tenho 32 anos e continuo correndo da mesma maneira. Em cada jogo, demonstro que posso estar à altura de Neymar e Mbappé (seus companheiros de Paris Saint-Germain). É difícil entender por que não fui convocado, nunca me deram uma explicação", revelou.

A seleção argentina estreia nas Eliminatórias no dia 8 de outubro, diante do Equador, na Bombonera. Em seguida, os comandados de Scaloni enfrentam a Bolívia, em La Paz. Apesar da não convocação, Di María ainda sonha em vestir a camisa alviceleste. "Para mim a seleção é o máximo, desejo de toda minha alma voltar a vestir a camisa da Argentina. Vou dar 100%", disse. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.