É possível que Kagawa 'desapareça' por um tempo, diz Jürgen Klopp

Meia japonês não vive bom momento no Borussia Dortmund e pode ser barrado da equipe titular; time encara o Hertha Berlin no sábado

O Estado de S. Paulo

12 de dezembro de 2014 | 10h40

Após um bom início pelo Borussia Dortmund em seu retorno à equipe depois de ser vendido ao Manchester United, Shinji Kagawa caiu de produção. Principal meia do time depois da saída de Marco Reus, que se recupera de lesão no tornozelo, o japonês vive má fase, que sendo crucial na má campanha que a equipe vem fazendo no Campeonato Alemão. Por conta do momento conturbado, o treinador Jürgen Klopp admite que pode barrá-lo da equipe titular.

"Com certeza Shinji não é nenhum guerreiro na defesa, mas não compramos ele para jogar atrás. Ele veio de uma situação, vamos dizer, não tão formidável no Manchester United. Ele começou bem quando voltou para o Dortmund, mas agora não está jogando tão bem quanto antes. É possível que ele desapareça por um tempo. Muitos jogadores retomaram à forma um pouco mais rápido", disse o treinador em coletiva.

Apesar do mau desempenho no Campeonato Alemão, Klopp destacou que na parte final do empate contra o Anderlecht pela Liga dos Campeões, Kagawa apresentou uma melhora. "No primeiro tempo, o desempenho de Kagawa contra o Anderlecht não estava bom, mas no segundo tempo melhorou, e isso é como aprimorar e melhorar nossa qualidade como um time com algumas semanas de treino. Mas Kagawa têm habilidades extraordinárias e ele não as perdeu".

Na 14ª colocação do Campeonato Alemão, o Borussia Dortmund visita o Hertha Berlin neste sábado para tentar sair das últimas posições da tabela. Com 14 pontos, ambas as equipes estão a apenas um da zona de rebaixamento do torneio. A partida está marcada para acontecer às 12h30, no Estádio Olímpico de Berlim.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.