Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

É prematuro dizer quando Bruno Henrique voltará a jogar, diz presidente santista

Atacante sofreu lesão no olho direito logo na primeira rodada do Paulistão, contra o Linense

Estadão Conteúdo

13 de abril de 2018 | 00h27

O presidente do Santos, José Carlos Peres, afirmou nesta quinta-feira que ainda não sabe quando o atacante Bruno Henrique voltará a jogar. O dirigente revelou que o jogador está voltando ao Brasil na madrugada desta sexta-feira, após consultas e exames realizados na Alemanha. 

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

"O Bruno Henrique e o médico chegam nessa madrugada, de Frankfurt, na Alemanha. Lá, ele fez exames. Queremos saber se o tratamento é o correto, se está indo tudo bem", disse o presidente, em evento que marcou o lançamento do novo uniforme do Santos e também a inauguração do escritório do clube em São Paulo. 

Segundo Peres, ainda não é possível fazer uma previsão de retorno do jogador aos gramados. "Ele não precisará usar óculos, mas ainda é prematuro dizer quando ele volta. Não queremos que o quadro regrida. Dr. Jorge Merouço deve dar uma coletiva de imprensa para explicar o caso nesta sexta-feira", avisou o presidente. 

Bruno Henrique sofreu lesão no olho direito logo na primeira rodada do Paulistão, contra o Linense. Nos minutos iniciais do jogo, ele acertou uma finalização que retornou na sua direção após bater em um adversário, atingindo o olho. Ele precisou ser substituído e, exames posteriores, detectaram cinco lesões no local. 

Ele vinha treinando praticamente sem restrições desde o início de março, mas ainda não foi liberado para entrar em campo. Antes da liberação, o clube tentou enviá-lo para exames nos Estados Unidos, mas problemas com o passaporte impediram a viagem. O Santos, então, optou por Frankfurt, cidade alemã também conhecida por ser referência em estudos de oftalmologia. 

CAIXA E ZECA - No mesmo evento, Peres se mostrou otimista quanto à renovação do contrato de patrocínio com a Caixa Econômica Federal. O acordo chegou ao fim em dezembro, mas o clube segue exibindo a marca do banco em seu uniforme. O novo acerto deve ser fechado pela mesma soma do anterior, estimado em R$ 11 milhões. 

"Está bastante adiantada a negociação. É melhor um passarinho na mão do que dois voando. A Caixa tem o limite dela com todos os clubes. Os valores serão os mesmos do último acordo, temos de fechar até o próximo mês", revelou o presidente santista. 

Quanto ao elenco, ele confirmou que está em fase avançada a negociação entre o Santos e o Internacional, envolvendo Zeca e Eduardo Sasha. O lateral estava em litígio com o clube paulista, mas retirou a ação para acertar sua transferência para a equipe gaúcha, que cederá Sasha em definitivo - o vínculo inicial era por empréstimo. 

"O Santos comprou a parte que era de empresários e agora detém 100% do passe de Zeca. O Inter adotou o mesmo procedimento com o Sasha. Por isso, não haverá nenhum tipo de fatiamento na negociação", disse Peres, que confirmou ainda que está perto de oficializar as saídas do lateral Caju para o Amiens, da França, e do volante Leandro Donizete para o América-MG.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.