Corinthians
Corinthians

'É sempre tempo de mulher', diz dirigente parceiro do Juventude em homenagem ao 8 de março

Neste Dia Internacional da Mulher, clubes de futebol se rendem a 'elas' e abrem suas portas para a presença feminina, com descontos em programas de sócio-torcedor e uma série de atividades

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de março de 2022 | 11h31

A semana do futebol brasileiro vai ser marcada não apenas pelas disputas em campo, com os campeonatos estaduais se afunilando para suas retas finais, mas também por diversas homenagens às mulheres neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher. Os clubes aproveitaram a rodada para realizar ações alusivas à data e reforçar a busca por uma maior inclusão feminina no universo do esporte. No futebol, a modalidade caminha a passos largos para torneios bem organizados e com calendário durante toda a temporada. O torcedor comprou a ideia e tem feito a sua parte. As atletas não precisam mais deixar o Brasil para realizar um sonho. 

O Palmeiras, por exemplo, anunciou em suas redes sociais um evento a ser realizado para as associadas do clube social, com várias atividades. Em outra ação, o clube, que é presidido por Leila Pereira, utilizou as jogadoras do time feminino para reforçar a mensagem de valorização da força feminina, descantado a "busca por protagonismo que é seu por direito". Nos Estados Unidos, recentemente, o futebol feminino foi equiparado ao masculino, com direitos iguais, incluindo premiações e salários. No Brasil, essa conquista ainda não aconteceu.

Corinthians, Santos e São Paulo também se mobilizaram pela data. O Corinthians reforçou o uso de sua já tradicional hashtag #RespeitaAsMina e exaltou a luta diária da mulher para se posicionar na busca de seus direitos na sociedade. O clube tem uma das melhores equipes do Brasil.

Na Vila Belmiro, o Santos divulgou uma mensagem onde valorizou a participação feminina na construção de sua história. O São Paulo produziu um vídeo-manifesto, protagonizado pelas atletas do time feminino e entitulado "construindo o amanhã", onde valoriza a trajetória e as conquistas de suas jogadoras, com o intuito de inspirar novas gerações. As manifestações são resultados de ações dentro dos clubes, dando mais espaço para mulheres em cargos administrativos e formando equipes principais e de base.

O Internacional também terá um dia cheio com atividades para homenagear as mulheres do Rio Grande do Sul. No Gre-Nal a ser disputado na quarta-feira, parte do elenco das Gurias Coloradas, como é apelidado o time feminino, entrará em campo vestindo uma linha exclusiva de material esportivo produzido para as jogadores e funcionárias do clube. A camisa terá uma frase estampada: “Sou mulher, sou colorada, sou gigante”. Esse empoderamento da mulher nos esportes corre o Brasil. 

Outra atitude do clube gaúcho é que parte da renda arrecada no Gre-Nal será destinada ao futebol feminino, afim de subsidiar a transmissão das partidas oficiais das Gurias Coloradas em Porto Alegre. O jogo mudou de data devido a emboscadas ao ônibus do Inter. A ideia do Inter é que com as transmissões o clube consiga atrair mídia e apoio (seja esportivo ou financeiro) de forma mais perene durante toda a temporada.

No outro canto do Brasil, o Fortaleza promove ações comemorativa desde o fim da última semana. Através do seu departamento de marketing, o clube ofertou para as "Leoas" adesões com 50% de desconto nos planos de sócio-torcedor. Sendo assim, algumas mensalidades chegaram a ter o seu custo reduzido a R$ 12,45 por mês. Uma hashtag foi divulgada para o movimento: #QuantoMaisLeoaMelhor.

Através de seu perfil oficial no Twitter, o Fortaleza reforçou o convite para que as mulheres sejam cada mais incluídas no mundo do futebol, com presença nos estádios e na sociedade como um todo. "Lugar de mulher é onde ela quiser, principalmente no estádio, nos apoiando", pontuou o clube. Gigliane Maia, gestor do plano de sócios, diz que o objetivo da ação é aumentar o número de sócias para 14% do quadro total de associados, o que ainda parece pouco, mas já significaria um avanço de quase 50%. Atualmente este número é de 10%. 

O Juventude utilizou não só o seu jogo contra o Guarany pelo Campeonato Gaúcho como também o anúncio de renovação com um de seus patrocinadores, a New Holland Agriculture, para trazer uma mensagem de afirmação sobre a importância da presença feminina no esporte. Ao invés de aplicar o nome de seus atletas no uniforme, o time entrou em campo carregando o nome de mulheres agricultoras.

Autor de um dos gols da partida, Isidro Pitta apresentou o nome Leila em sua camisa, Rafael Forster deu espaço a Janice Kroetz, por exemplo. Nas redes sociais, o Juventude divulgou uma escalação completa com outros nomes de mulheres que atuam no campo. A ação ainda contou com a substituição da logomarca da New Holland pela hastag #ÉtempoDeMulher na parte frontal da camisa.

Diretor de marketing da patrocinadora do Juventude, Gustavo Taniguchi, um dos idealizadores da ação, explica a ideia do clube gaúcho. "Este é um tema tão importante para nós que abrimos mão da nossa logo nesse jogo para reconhecer a importância da mulher e transmitir uma mensagem de inclusão e de consciência para a valorização feminina nas diversas áreas, seja no campo, no esporte, aonde for. Acreditamos que esse não é assunto para um único dia. É sempre tempo de mulher", diz.

No Rio, o Vasco faz promoção para as mulheres que quiserem visitar o Estádio de São Januário. Caso uma mulher leve outra amiga para o Tour da Colina e/ou ao Espaço Experiência, a sua entrada se torna gratuita e a amiga paga apenas metade do valor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.