Ricardo Duarte/Inter/Divulgação
Ricardo Duarte/Inter/Divulgação

Edenilson exalta defesa do Inter, mas vê 'falta de capricho' no ataque

Time gaúcho passou em branco nas últimas duas rodadas do Campeonato Brasileiro

Estadão Conteúdo

04 Setembro 2018 | 17h22

Um dos principais concorrentes ao título do Brasileirão, o vice-líder Internacional vive momento bem diferente nos dois extremos do campo. O sistema defensivo colorado atravessa grande fase e é o principal responsável pela sequência de sete jogos sem derrota. Afinal, neste período não sofreu sequer um gol.

"Isso se deve ao trabalho não só da defesa, mas do grupo todo, da diretoria, da comissão. A defesa começa no ataque. Os atacantes são os que mais defendem e ajudam bastante a gente a não tomar gol", declarou o volante Edenilson nesta terça-feira.

Se foram elogiados por seu papel defensivo, os atacantes do Inter têm sofrido para cumprir a principal tarefa deles: marcar gols. O time gaúcho passou em branco nas últimas duas rodadas - empates em 0 a 0 com Cruzeiro e Palmeiras - e balançou a rede somente duas vezes nas últimas quatro partidas.

"Nos últimos dois jogos, faltou um pouco de capricho no último lance, principalmente contra o Cruzeiro. Tivemos mais oportunidades de criar chances claras de gol e ganhar tranquilidade na partida. Mas quando precisou no campeonato, a gente fez os gols. Então, confiamos em todo mundo", afirmou o volante.

A expectativa é de que o ataque volte a encontrar o caminho do gol nesta quarta-feira. Afinal, o time gaúcho recebe o Flamengo em um importante duelo no Beira-Rio, que vale a vice-liderança do Brasileirão e pode até dar a ponta aos colorados. Se o adversário é complicado, Edenilson celebrou que o Inter o enfrente em um bom momento.

"É um jogo difícil, mas como todos são. A gente tem assistido aos jogos, vimos o Ceará diante do Flamengo. Não tem essa de tabela, o Brasileirão em si é difícil. Mas aproveitar o momento é bom, a gente está confiante, estamos saindo para jogar. Temos uma identidade bem definida, então é aproveitar o momento."

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.