Dabvid Klein/Reuters
Dabvid Klein/Reuters

Ederson pega pênalti e City volta a atropelar o Arsenal em Londres

Time de Manchester fez os três gols da importante vitória na primeira etapa

Estadão Conteúdo

01 Março 2018 | 18h42

-O Manchester City voltou a atropelar o Arsenal nesta quinta-feira e escancarou sua superioridade sobre o adversário. No reencontro entre as equipes, o líder do Campeonato Inglês repetiu o placar da decisão da Copa da Liga Inglesa, venceu por 3 a 0 com facilidade, no Emirates Stadium, e abriu ainda mais vantagem na liderança da competição.

+ Confira a tabela do Campeonato Inglês

Ederson foi um dos destaques da partida e defendeu um pênalti para ajudar o City, que foi a 75 pontos, já a 16 do segundo colocado, o Manchester United. O Arsenal, por sua vez, vai se distanciando da zona de classificação para torneios continentais e é somente o sexto colocado, com 45, oito atrás do Chelsea, que é o quinto e hoje estaria na Liga Europa.

O intenso frio londrino afastou os torcedores do Arsenal, e os poucos que foram ao Emirates Stadium vaiaram a equipe. No domingo, os comandados de Arsène Wenger visitam o Brighton & Hove Albion. Já o City volta a campo para encarar o Chelsea, em casa, também no domingo.

Com a decisão do último fim de semana engasgada, o Arsenal começou atacando e dando trabalho ao adversário. O City apostava nos contra-ataques, e foi em um desses que abriu o placar. Aos 14 minutos, Sané fez grande jogada pela esquerda, foi cortando a marcação e abriu na direita com Bernardo Silva. O meia ajeitou para a perna esquerda e finalizou cruzado, no ângulo direito de Cech.

A resposta do Arsenal foi imediata e Ederson precisou trabalhar em duas oportunidades, em finalizações de Xhaka e Ramsey. Se o time da casa parava no goleiro adversário, ao City bastou mais uma escapada para ampliar o placar. Aos 27, Sané fez outra boa jogada pela esquerda e tocou para Agüero, que encontrou David Silva. O espanhol limpou a marcação e bateu na saída de Cech.

O segundo gol foi um balde de água fria nos mandantes, que sofreriam o terceiro somente cinco minutos mais tarde. Agüero recebeu no meio de campo, girou sobre a marcação e arrancou. Passou para De Bruyne, que encontrou de primeira Walker. O lateral chegou cruzando e Sané se antecipou ao zagueiro para ampliar.

O atropelamento no primeiro tempo foi demais para o torcedor do Arsenal, que, mesmo em pequeno número no estádio, teve as vaias ouvidas no intervalo. Na volta para o segundo tempo, a esperança renasceu no pênalti infantil cometido por Otamendi em Mkhitaryan. Aubameyang foi para cobrança, no canto esquerdo de Ederson, que voou para espalmar.

O Arsenal ruiu com o pênalti perdido e viu o City apenas administrar o placar. Boa parte dos poucos torcedores no estádio abandonaram as cadeiras antes mesmo do apito final. Agüero ainda deu trabalho para Cech aos 33 minutos, mas a vitória arrasadora já estava garantida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.