Edílson admite: "Não resisti à tentação"

O árbitro Edílson Pereira de Carvalho admitiu que aceitou manipular resultados dos jogos do Campeonato Brasileiro por tentação ao dinheiro. Em entrevista neste sábado ao jornal Valeparaibano, de São José dos Campos (SP) - cidade vizinha a Jacareí, onde reside -, ele reconheceu que aceitou o dinheiro oferecido por Vanderlei Pololi e Nagib Fayad para pagar dívidas de jogo.?Fiz a maior m... que poderia fazer, caindo nessa grande besteira, por dívidas que contraí em 2003. (...) Eu achei que não deveria vender a casa e o carro para conseguir resolver o problema. E como eu precisava entrar em 2005 com SPC e o Serasa limpos para ser aceito pela Federação Paulista de Futebol, lembrei de um tal de Vanderlei, que desde setembro vinha me oferecendo o negócio e, com certeza, também para outros árbitros que pudessem aceitar? disse Carvalho.Segundo o árbitro, o primeiro jogo em que teria que ?fabricar? o resultado foi Guarani 0 x 2 Corinthians (dia 31/3), neste ano, pelo Campeonato Paulista. ?Mesmo em tentação, eu consegui fazer o meu trabalho e a vitória do Corinthians, por 2 a 0, foi normal. Mas, depois, o dinheiro (R$ 10 mil) foi colocado na minha frente e eu não resisti. A tentação foi maior, eu peguei o dinheiro?, contou. Edílson Pereira de Carvalho ainda emendou: ?Infelizmente, na minha opinião, o dinheiro não traz felicidade, mas manda buscar. Nunca me envolvi em falcatruas, não bebo, não jogo, não sou viciado?, garantiu. Ele reconhece ainda na entrevista ao jornal do interior paulista que sua carreira de árbitro acabou e que, agora, terá que vender sua casa e seu carro para pagar o advogado que irá lhe defender da prisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.