Edílson de Carvalho é banido do futebol

O ex-árbitro Edilson Pereira de Carvalho foi banido do futebol. Em decisão por unanimidade tomada na noite desta segunda-feira por quatro auditores do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), ele foi considerado culpado das acusações de manipulação de resultados no Campeonato Brasileiro.Carvalho foi julgado à revelia (sem defesa, pois seu advogado não compareceu à sessão) e condenado, com base no artigo 242 (dar ou prometer vantagem indevida a membro de entidade desportiva, influenciando no resultado da partida, prova ou equilavente) e no artigo 275 (proceder de forma tentatória à dignidade do desporto, com o fim de alterar resultado de competição) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. Histórico - O futebol brasileiro foi sacudido no dia 23 de setembro com a denúncia da revista Veja de que havia manipulação de resultados no Campeonato Brasileiro da Série A - a principal competição do esporte no País. O esquema teria como focos principais as cidades de São Paulo e Piracicaba, onde um grupo de empresários e apostadores se utilizava de árbitros de futebol para lucrar em apostas feitas nos sites ilegais - Aebet e Futbet. Os integrantes do ?consórcio? investiam somas milionárias nas loterias eletrônicas ? e não regulamentadas. Só que para não correr riscos de grande prejuízo (havia apostas de até R$ 200 mil) o grupo recorria à colaboração de árbitros de futebol. Foram ? escolhidos? Edílson Pereira de Carvalho e Paulo José Danelon. O primeiro, integrante dos quadros da Fifa, apitou jogos do Campeonato Paulista, do Brasileiro e da Libertadores. O segundo dirigiu jogos no Paulistão.Gravações - Com a autorização judicial, auditores do Ministério Público estadual realizaram escutas telefônicas, nas quais Edilson falava com o empesário Nagib Fayad sobre o esquema. Os dois foram presos no dia seguinte (dia 24) e permaneceram cinco dias detidos na carceragem da Polícia Federal. Edílson - que alguns dias depois acabou sendo expulso Fifa - confessou ter tentado fraudar alguns jogos do Brasileiro. Por via das dúvidas, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) anulou todos os 11 jogos apitados por Edilson no campeonato.Nos dias seguintes, a PF ouviu Paulo José Danelon e concluiu que ele teria tentado fraudar vários jogos do Campeonato Paulista. Por conta disso, todos os resultados foram colocados sob suspeita. A Federação Paulista de Futebol (FPF) e o Tribunal de Justiça Desportiva decidiram analisar cada um dos 22 jogos do campeonato. Uma decisão sobre esse assunto só deve sair em novembro. O empresário Vanderlei Pololi - que seria um intermediário entre os apostadores e os árbitros - também foi detido. Ficou preso cinco dias. Foi liberado, mas responde a processo.Os quatro - Edilson, Danelon, Fayad e Pololi - vão responder a processo por estelionato (artigo 171 do Código Penal), falsificação ideológica (art. 299), formação de quadrilha e induzimento à especulação (art.174) - crime contra a economia popular. Veja todos os jogos apitados por Edílson Pereira de Carvalho no Brasileirão, cujos resultados foram anulados: 08/05 - Vasco 0 x 1 Botafogo 02/07 - Ponte Preta 1 x 0 São Paulo 16/07 - Paysandu 1 x 2 Cruzeiro 24/07 - Juventude 1 x 4 Figueirense 31/07 - Santos 4 x 2 Corinthians 07/08 - Vasco 2 x 1 Figueirense 10/08 - Cruzeiro 4 x 1 Botafogo 14/08 - Juventude 2 x 0 Fluminense 21/08 - Internacional 3 x 2 Coritiba 07/09 - São Paulo 3 x 2 Corinthians 10/09 - Fluminense 3 x 0 Brasiliense

Agencia Estado,

17 de outubro de 2005 | 21h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.