Edílson larga Fla e já está na Bahia

Os cerca de 90 mil torcedores que lotaram o Maracanã na noite de quarta-feira para assistir ao primeiro jogo da final da Copa Mercosul entre Flamengo e San Lorenzo saíram do estádio revoltados com a expulsão infantil do atacante Edílson. A opinião na Gávea é unânime: o ato de Edílson desferir uma cotovelada no rosto de um adversário foi injustificável. Pode ter sido a última partida do jogador com a camisa rubro-negra, já que está suspenso para o jogo decisivo, dia 19, em Buenos Aires. O atleta está em Salvador, provavelmente de férias, em companhia de seu amigo Vampeta. A diretoria do clube, porém, não se manifestou oficialmente sobre o assunto. Ontem, o presidente do Flamengo, Edmundo dos Santos Silva, viajou para Assunção, a fim de acompanhar o sorteio dos grupos da Taça Libertadores da América de 2002. E o vice de Futebol, Wálter Oaquim, passou o dia em Maceió, tratando de assuntos particulares. "Somos brasileiros e malandros, não podemos entrar na catimba deles (argentinos)", comentou nesta quinta-feira o zagueiro Fernando, criticando o companheiro. O meia Beto também condenou a atitude de Edílson. "Ele não suportou a pressão dos argentinos e revidou na hora errada", disse o capitão da equipe. "O que ele (Edílson) fez não tem justificativa. Mas não vamos pensar em punição no momento", afirmou Oaquim, logo após o jogo, já na madrugada de quinta-feira. Edílson está sem clima no Flamengo desde a chegada do técnico Carlos Alberto Torres, que não esconde sua simpatia pelo meia Petkovic, com quem Edílson teve desavenças na temporada. Diante disso, o atacante passou a faltar aos treinamentos, sem avisar. E resolveu não mais passar a bola para o sérvio. Não faltaram momentos lamentáveis na partida. A começar pelo atraso. O horário previsto pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) para o início do confronto era o de 21h50.Começou às 22h10. Depois foi a ira da torcida que não conseguiu ingressos: vários torcedores ficaram feridos do lado de fora do estádio. A contusão de Petkovic, que sentiu uma fisgada na coxa esquerda, foi outro fato ruim. O sérvio ficará de repouso absoluto até domingo, quando deverá realizar um teste. Apesar das polêmicas, Petkovic tem demonstrado profissionalismo e vem ganhando a preferência de todos no Flamengo. Com isso, o ciclo de Edílson na Gávea parece estar perto do fim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.