Edílson retorna, mas evita imprensa

O atacante Edílson voltou a treinar no Cruzeiro nesta quinta-feira, depois de ter adiado sua reapresentação na Toca da Raposa por ter esticado a folga de Carnaval, passada em Salvador (BA), e recusou-se a conversar com a imprensa. Pela manhã, logo depois de desembarcar em Belo Horizonte, o jogador teve seu carro, um BMW Furgão, parado e apreendido em uma blitz da Polícia Militar nas proximidades do centro de treinamentos do Cruzeiro. O motivo foi a falta de documentos - ele estava sem a carta de habilitação e o carro, sem placas - e o fato de Edílson não ter quitado o IPVA do ano passado. O contratempo certamente o deixou irritado. Além disso, outra possível razão para o silêncio do atleta pode ter sido seu descontentamento com os jornalistas. É que na quarta-feira à tarde, ao explicar o atraso de Edílson, o presidente do clube mineiro, José Perrella de Oliveira Costa, contou que ele já deveria ter se reintegrado ao grupo, mas que telefonara da Bahia dizendo que sua avó havia morrido e que só poderia retornar no dia seguinte. As brincadeiras dos profissionais de imprensa, que sabem da fama de Edílson de não seguir à risca programações das comissões técnicas dos clubes por onde passa, foram inevitáveis. Um repórter chegou a perguntar a Perrella se ele acreditara na "desculpa". De qualquer forma, o jogador não quis conversa com os jornalistas e limitou-se a participar dos treinos na Toca da Raposa e, à tarde, de um coletivo no estádio Mineirão, no qual o técnico Marco Aurélio observou o time visando ao clássico do fim de semana, com o América-MG, pela Copa Sul-Minas. Desfalques - Para o confronto com o América, Marco Aurélio não terá dois titulares, suspensos pelo terceiro cartão amarelo recebido no empate por 3 a 3 com o Internacional, sábado passado, em Porto Alegre: o lateral argentino Sorín, que está em vias de ser negociado com a Lazio, e o volante Augusto Recife. Como não terá à disposição o lateral-esquerdo Jorginho Paulista, cuja documentação ainda não foi regularizada, o técnico deve improvisar Jorge Wagner na posição de Sorín. No meio, Fernando Miguel atuará no lugar de Recife. Cris, recuperado de uma contusão, e Edílson estão confirmados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.