Edmundo desabafa: detona Roger e Gomes

O atacante Edmundo, do Fluminense, desabafou nesta quinta-feira e fez severas críticas ao meia Roger e ao técnico Ricardo Gomes, revelando vários episódios de bastidores do clube em 2004. Apesar da aspereza com que se referiu aos dois ex-tricolores, o artilheiro poupou um de seus maiores desafetos: o craque Romário."Na época em que o Ricardo era treinador vivi momentos difíceis. Ele dizia que o Roger não saía por causa do vigor. O Romário tinha vaga porque fazia o gol. Sabia que ele não me queria", afirmou Edmundo. "Ficava dividido entre ir para a praia jogar baralho ou treinar sem motivação." Em relação a Roger, Edmundo disse que não conversava com o meia durante a maior parte do tempo em que ambos conviveram no Fluminense.Relatou ainda situações vexatórias as quais o ex-companheiro foi submetido e frisou que o meia era conhecido por fazer "fuxicos" sobre todos com o então presidente tricolor David Fischel. "O moral que o Roger teve no Fluminense foi circunstancial. Ele é bom, mas tem uns 500 jogadores melhores do que ele", frisou Edmundo. "E, no futuro, eu aceitaria jogar em um mesmo time do Romário, mas com o Roger nunca mais." Em relação a Romário, Edmundo escolheu as palavras. Preferiu chamar o jogador de egoísta, a classificá-lo de ?traíra? no episódio em que o craque afirmou que só existia vaga para um dos dois no time do Fluminense. "Não foi trairagem, inclusive, me encontrei com o Romário há pouco tempo e ele me disse que o interpretei mal", contou Edmundo. "Estava voltando de contusão e o Romário transferiu um problema dele, que não treinava e estava sem condicionamento físico, para mim e outros jogadores."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.