Edmundo diz estar pronto para o desafio

Edmundo não quer festa. Quer ser campeão. Ele agradece a recepção que a torcida palmeirense está lhe dando, mas, concentrado em seu objetivo, diz que não pensa em outra coisa que não seja a Libertadores ? título que nunca conquistou. Aos 34 anos, Edmundo garante que está pronto para o novo desafio de sua carreira: brilhar novamente com a camisa do Palmeiras, onde fez sucesso no começo da década de 90.Agência Estado - A diretoria pensa numa superfesta para apresentá-lo à torcida, no Palestra Itália, como ocorre na Europa. Que acha disso?Edmundo - Para mim, tanto faz chegar com alarde ou de mansinho. O que tem de ser comemorado é título. É para isso que eu voltei ao Palmeiras.AE - Seu regresso ao clube está gerando repercussão e expectativa enormes. Isso o assusta? Edmundo - Não. Estou preparado.AE - Você já teve um ?aperitivo? de como será o retorno num jogo festivo, na última quarta-feira. Qual é a sensação de voltar a ser aclamado por tanta gente?Edmundo - É sensacional. Sem dúvida, foi uma noite diferente. Aquela torcida é maravilhosa. E foi muito bom também rever amigos como Evair, Djalminha, César Sampaio. Ficamos conversando depois sobre essa importância que a gente tem perante o torcedor. É impressionante. Mesmo depois de tanto tempo, eles não esquecem a gente.AE - Muitos veteranos não conseguem manter o nível de antes. Isso ocorreu com o Vampeta e o Rincón. Chegou a temer que isso pudesse acontecer com você?Edmundo - Temia não por causa da idade, mas por outra coisa. É diferente jogar pelo Nova Iguaçu, pelo Figueirense. Se você é veterano e vai mal num time grande, pode ter uma segunda chance num time pequeno. Mas se você vai mal até num time pequeno, vai poder jogar onde?AE - E como é dar a volta por cima?Edmundo - É bom, claro, mas a responsabilidade só aumenta. Eu me destaquei no Figueirense porque tirei o time da zona de rebaixamento. Mas se algo perto disso acontecer com o Palmeiras, eu vou é ser execrado.AE - O que acha do time?Edmundo - É ótimo! Com a chegada desses reforços, vai ficar mais forte ainda.AE - Dá para pensar em título?Edmundo - Sempre! Vamos entrar para ganhar, não para disputar. A gente não deve nada a ninguém.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.