Edmundo e Rincón serão advertidos

A diretoria do Cruzeiro deverá punir com uma advertência o atacante Edmundo e o volante Rincón, expulsos na partida de estréia da equipe na Copa Mercosul, quando o time mineiro foi derrotado por 2 a 0 pelo Independente, em Buenos Aires. O diretor de futebol Eduardo Maluf disse nesta quarta-feira que os dirigentes se reunirão com o técnico Paulo César Carpegiani para estudar qual medida poderá ser adotada contra os atletas. "O que aconteceu ontem não agradou à diretoria de jeito nenhum".A expulsão dos jogadores, tidos como os principais reforços para o segundo semestre, foi considerada fundamental para a derrota em Avellaneda pelo próprio treinador. "Não é uma tarefa fácil você reverter um quadro com nove homens a partir de 15 ou 16 minutos do segundo tempo", disse Carpegiani. "O Independiente cometeu o dobro de faltas. Eles cometeram 34 e nós 15, só que nossas faltas foram exageradas", lamentou. Maluf, contudo, descarta uma punição mais severa como a aplicação de multas. Segundo ele, a diretoria decidiu que será rigorosa nas punições das chamadas "expulsões disciplinares (agressões sem bola, reclamações, etc)", tanto para os jogadores quanto para a comissão técnica. "Eu acho que as expulsões foram técnicas. Não vou dizer que não cabe punição, mas nós vamos esperar a volta do Carpegiani", disse o diretor de futebol. Maluf acha que árbitro paraguaio Robert Troxler foi rigoroso ao mostrar cartão vermelho para Edmundo, mas justo na expulsão de Rincón. O diretor acredita que a suspensão automática que os dois atletas terão de cumprir na partida de domingo, no Mineirão, contra o Colo Colo do Chile, pela segunda rodada do Grupo C, vai inibir a presença de público no estádio. A expectativa dos dirigentes antes do jogo em Buenos Aires era de um público de 50 mil pessoas. "Eu calculo que agora o público não deve passar de 30 mil pessoas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.