Edmundo quer voltar à presidência do Fla

Edmundo Santos Silva quer voltar à presidência do Flamengo ainda este ano, e antes das eleições, marcadas para dezembro. O dirigente entrou com uma ação na Justiça pedindo para ser reconduzido ao cargo e, assim, poder se defender das acusações de irregularidades na sua gestão, entre 1999 e 2002. Ele também exige o cancelamento da reunião do Conselho Deliberativo, segunda-feira, porque não teria sido consultado para elaborar uma defesa."Que democracia é esta? Montaram uma comissão e não me chamaram para responder sobre as acusações", esbravejou Edmundo. "Não queria isso. Fiquei calado enquanto me caluniaram. Agora, quero limpar o meu nome." O ex-presidente do Flamengo também criticou todo o processo que levou ao seu impeachment, em 2002. Ele foi acusado de improbidade administrativa. "Me tiraram da presidência com um processo cheio de irregularidades. Quem são estas pessoas que me acusam? Abro minhas contas para provar minha inocência", afirmou Edmundo.O dirigente teceu duras críticas aos também ex-presidentes Márcio Braga e Kléber Leite, principais articuladores do impeachment. E não poupou o atual presidente do clube, Hélio Ferraz. "Fui um presidente vencedor. Depois que saí, o Flamengo não ganhou mais nada."Edmundo presidiu o Flamengo entre 1999 e 2002, ano em que foi destituído do cargo. Foi tricampeão carioca (1999, 2000 e 2001) em cima do maior rival, o Vasco, além do título da Copa Mercosul (1999) e da Copa dos Campeões (2001). Mas sua administração foi também marcada por diversas acusações de irregularidades, como o contrato com a ISL, a compra do passe do meia Petkovic, o segundo contrato com a Nike, entre outras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.