Otávio Magalhães/AE
Otávio Magalhães/AE

Edmundo relembra polêmica da 'corte' no Vasco com Romário, que responde: 'Babaquice'

Ex-atacante e comentarista comentou antiga briga em podcast nesta semana e chamou o 'Baixinho' de 'vaidoso e egocêntrico'; Senador fala em 'ciúme bobo' e retruca com vídeo de reportagem nas redes sociais

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de outubro de 2021 | 13h10

Além do talento em campo, Edmundo e Romário ficaram famosos também pela disputa de egos e polêmicas nas quais se envolveram durante suas carreiras, principalmente no Vasco. Nesta semana, o 'Animal' relembrou a disputa da braçadeira de capitão do time do Rio com Romário após o Mundial de Clubes, em 2000. Em entrevista ao podcast 'Inteligência S/A', Edmundo chamou o 'Baixinho' de 'vaidoso e egocêntrico' e admite que a amizade dos dois ficou no passado.

"Fui muito amigo dele, mas Romário é muito vaidoso e egocêntrico. Num momento lá atrás, ele foi muito legal para mim. Só que chegando lá na frente, a gente passou a ser concorrente. De tudo, de mulher, de artilharia, de título, de vaga na seleção. A gente começou a ter conflitos. Se eu chego na praia, se ele não fala comigo, eu também não falo com ele", disse o ex-atacante e comentarista.

Como esperado, Romário, hoje senador da República, não ficou quieto e respondeu as declarações do antigo companheiro a seu respeito. Em entrevista ao UOL, o campeão mundial em 1994 falou em 'ciúme bobo' de Edmundo e prometeu que faria um 'TBT', uma publicação nas redes sociais geralmente feita às quintas para relembrar um momento especial. 

Cumprindo a promessa, Romário publicou um vídeo de uma antiga reportagem que cobriu todo o drama no Vasco no início do século. Edmundo estava irritado com o fato de a braçadeira ter sido passada para o parceiro de ataque, que acabava de voltar a São Januário. Por isso, chamou Romário de 'príncipe' e o presidente Eurico Miranda de 'rei'. Cercado por jornalistas, o 'Baixinho' respondeu dizendo que "a corte está toda feliz, o rei, o príncipe e o bobo", usando este último termo para se referir a Edmundo.

"Já tô com 55 anos e, pra mim, já tá td certo e resolvido há muito tempo, mas já que continua com essa babaquice, toma esse #tbt", escreveu Romário na postagem. No podcast, Edmundo afirmou ter descoberto que o bobo no castelo é o único que pode falar a verdade, mostrando que a história ainda o incomoda mais de 20 anos depois. 

Na decisão do Mundial de Clubes, realizado no Maracanã, Edmundo perdeu o pênalti que deu o título ao Corinthians contra o Vasco. Após o torneio, os problemas com Romário, com quem também jogou no Flamengo, Fluminense e seleção brasileira, ficaram mais aflorados do que nunca. "Os dirigentes me falaram que iam contratar o Romário só para o Mundial, já que era um título que o clube queria muito ganhar. Como eu perdi o pênalti na final, fui o primeiro a entrar de férias e, quando voltei, ele continuava lá. Depois, o nome dele foi selecionado para ser o capitão, que era o meu posto. Não era isso que tinha sido combinado e me recusei a jogar", afirmou o ex-atacante do Palmeiras.

Na publicação de Romário desta quinta-feira, o ex-volante Amaral não perdeu a oportunidade de fazer uma brincadeira em meio à briga entre os dois atacantes bons de bola e 'lembrou' de seu cargo na corte. "Áiaiaiai uiuiui, esqueceu de mim. Eu também estava nesse time. Eu era o mordomo", brincou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.