Edmundo volta a sonhar com a seleção

O atacante Edmundo, de 30 anos, assinou contrato com o Cruzeiro por seis meses hoje, um dia depois de derrotar o Vasco na 54ª Vara de Concilicação e Julgamento da Justiça do Trabalho, no Rio, e conquistar direito ao passe livre. Edmundo, que afirmou ter mantido entendimentos com o São Paulo antes de aceitar a proposta do clube mineiro, não revelou as bases financeiras do contrato, mas garantiu que o que pesou em sua escolha não foi dinheiro. A principal motivação teria sido a vontade de dar uma guinada na polêmica carreira e tentar retornar à seleção brasileira. "Eu tinha propostas melhores, mas acho que o Cruzeiro, com um grande plantel e excelente estrutura, tem mais chances de vencer o Campeonato Brasileiro e isso pode contribuir para meu objetivo de voltar à seleção", disse. Campeão brasileiro três vezes (duas com o Palmeiras e uma com o Vasco), maior artilheiro da competição nacional - 29 gols, em 1997 - e, paradoxalmente, eleito há pouco tempo um dos piores estrangeiros na Europa, atuando pelo Napoli, Edmundo também afirmou que só não fechou com o São Paulo porque não via a hora de integrar-se a um grande clube e voltar a trabalhar. Os dirigentes do Tricolor, explicou, teriam conversado com ele na terça-feira e ficaram de avaliar suas condições, mas demoraram a agir. "Como sou muito ansioso, preferi acertar com o Cruzeiro", afirmou. O atacante garantiu ainda que nunca teve problemas de relacionamento com o meia colombiano Rincón, contratado pelo Cruzeiro na semana passada - os dois teriam trocado farpas quando atuavam pelo Santos, de acordo com a imprensa. "Isso foi sensacionalismo, porque em momento nenhum eu e Rincón tivemos problemas pessoais", afirmou. O presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella, disse que, embora o Vasco possa recorrer da decisão judicial de primeira instância que lhe deu passe livre - além do direito a pelo menos R$ 25 milhões em salários atrasados -, e até suspender o contrato de Edmundo com o Cruzeiro, isso não é motivo para preocupação. "Nossa negociação foi feita com o Edmundo, não tem a ver com o Vasco", afirmou o dirigente. "Se alguma coisa acontecer, aí sim vamos estudar o caso", completou. O jogador, indicado pelo técnico Paulo Cezar Carpegiani, conforme Perrella, assegurou que, caso seu ex-clube o derrote na Justiça - o que pode demorar mais que os seis meses de seu contrato no Cruzeiro -, ele mesmo suspende o acordo sem ônus para o time mineiro. Edmundo deve ficar treinando em Belo Horizonte junto com Rincón, enquanto o restante do grupo está no México, disputando um torneio internacional. Sua estréia acontece no dia 24, contra o Independiente, em Buenos Aires, no primeiro jogo do Cruzeiro pela Mercosul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.