Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Edu Dracena pede valorização ao trabalho de Valentim no Palmeiras

Zagueiro elogia caráter e atitudes do treinador e o considera responsável pela campanha da equipe no Brasileiro

O Estado de S. Paulo

24 Novembro 2017 | 16h45

O zagueiro Edu Dracena, do Palmeiras, afirmou nesta sexta-feira ser necessário valorizar o trabalho do técnico Alberto Valentim no comando do clube. Apesar de estar próximo de deixar o cargo, pois Roger Machado acaba de ser contratado para o próximo ano, o treinador teve a passagem elogiada pelo defensor, que relembrou os bons resultados e a arrancada do time no Campeonato Brasileiro.

+ Zé Roberto deve ser titular em 'despedida' na segunda

+ PODCAST: Leivinha aposta no sucesso de Roger Machado

"Só chegamos na reta final brigando por título por causa do Alberto. Conseguimos três vitórias seguidas, o que nos aproximou do líder. Infelizmente, no jogo em que poderia ter decidido o campeonato, não fomos da maneira que gostaríamos", disse o defensor em entrevista coletiva. Em outubro, depois da chegada de Cuca, o Palmeiras teve chance de assumir a liderança do campeonato, até perder para o Corinthians.

Nas duas rodadas finais o Palmeiras briga para superar Grêmio e Santos para ser vice-campeão. Os adversários nos compromissos são o Botafogo, na segunda-feira, no Allianz Parque, e o Atlético-PR, no domingo seguinte, em Curitiba. Depois dessas partidas Valentim vai anunciar se aceita ficar no Palmeiras como auxiliar ou se vai assumir outra equipe.

"Acho que a maior qualidade não só do Alberto, mas das pessoas, é saber escutar e reconhecer o erro, tratar todos da mesma forma. Se fosse sempre assim, poderíamos estar em situação melhor não só no futebol, mas na nossa vida cotidiana. O Alberto joga limpo, frente a frente, jogador gosta disso", disse o zagueiro, que conviveu com o treinador nos tempos de Guarani.

Edu Dracena afirmou que a torcida vai precisar ter compreensão ao início de trabalho de Roger Machado, principalmente ao período de ambientação. "O Roger está querendo mostrar seu potencial, com fome de dar certo. Infelizmente o trabalho dele foi interrompido com pouco tempo no Atlético-MG. A gente espera que ele tenha tranquilidade, que as pessoas possam ter paciência e acreditem no trabalho. Não pode ter imediatismo de querer resultado logo", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.