Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Edu Gaspar cobra reação de Alexandre Pato no Corinthians

Dirigente acredita que volta por cima do atacante depende do próprio esforço

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

30 de janeiro de 2014 | 20h13

SÃO PAULO - A goleada sofrida por 5 a 1 diante do Santos, na última quarta, deflagrou um princípio de crise no Corinthians. O mau momento, no entanto, já vinha assombrando alguns jogadores desde o ano passado. O maior exemplo disso é Alexandre Pato, constantemente vaiado pela torcida desde o Campeonato Brasileiro de 2013. Contra o time santista, o atacante entrou no fim e pouco pôde fazer, mas em 2014 já sentiu a pressão das arquibancadas na derrota para o São Bernardo, no último sábado.

Para o gerente de futebol do Corinthians, Edu Gaspar, a volta por cima de Pato depende apenas do jogador, a quem pediu mais dedicação. "O Pato passa por momento de desconfiança, cabe ao atleta se dedicar cada vez mais, entrar da melhor maneira possível, tentar reverter a imagem para que possa mostrar o valor que tem. É inegável a capacidade que tem como atleta."

Pato foi contratado no início de 2013 como grande esperança do Corinthians na busca pelo bicampeonato da Libertadores. A idolatria da torcida pelo jogador, no entanto, durou pouco. Isso porque ele não correspondeu os 15 milhões de euros (cerca de R$ 40 milhões) gastos pelo clube na época. Para piorar, os corintianos veem no atacante pouca vontade de mudar esse panorama.

O próprio Edu Gaspar admite que a expectativa em relação ao jogador era outra, mas acredita que ele ainda possa evoluir. "Obviamente que a esperança de um jogador que veio do Milan é maior, os holofotes ficam mais direcionados para ele, mas espero que ele possa ter discernimento para dar a volta por cima", comentou.

Outro que caiu em desgraça com a torcida é Emerson. De herói da Libertadores, após os dois gols contra o Boca Juniors na decisão de 2012, o atacante passou a ser um dos mais criticados no ano passado, graças às péssimas atuações em campo. Na atual temporada, começou entre os reservas e ainda não mostrou que merece a titularidade.

Em relação a Emerson, no entanto, Edu demonstra mais confiança e acredita no perfil do atacante para projetar um futuro diferente. "O Emerson todos sabem que tem perfil positivo, não se abate com cobranças, está sempre querendo mostrar seu valor, não se esconde das jogadas, esta sempre disposto a querer ajudar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.