Edu insiste em deixar o Arsenal

O volante Edu, do Arsenal, não vai continuar no futebol inglês. Ele já comunicou clube que sairá ao término do seu contrato, dia 30 de junho. A Juventus surge como maior interessada. O vice-presidente do clube italiano, o ex-jogador Roberto Bettega, entrou em contato e ficou de enviar uma proposta oficial para ele. O Valencia, da Espanha, também está no páreo. Ontem, Edu retornou de uma viagem de dois dias à cidade francesa de Cannes com o companheiro de Arsenal Patrick Vieira. Ele deu esta entrevista por telefone assim que chegou em Londres.Agência Estado - Como você recebeu esse interesse da Juventus?Edu - Fiquei contente. É bom saber que um grande clube como a Juventus está interessada no meu futebol. A Juventus é uma potência, que sempre luta por títulos. Mas ainda não sei para onde vou. Tenho um tempo ainda antes de decidir.AE - Quando você vai tomar a decisão?Edu - Só depois que acabar a Liga Inglesa. A final da FA Cup no dia 21. Depois disso, volto para o Brasil, sento com meu irmão e colocamos todas as propostas na mesa. Só aí é que vou decidir o que for melhor para mim.AE - Você já falou com o Émerson, da Juventus?Edu - Já. Ele me ligou um dia desses, mas prefiro não falar o que conversamos. Ele pode não gostar.AE - O fato de jogar ao lado do selecionável Émerson poderia facilitar uma futura convocação em razão do entrosamento. Isso seria levado em consideração?Edu - Tudo vai ser levado em conta, mas o mais importante é jogar em um grande clube, que dispute títulos, a Liga dos Campeões e que tenha uma ótima estrutura. Isso é o mais importante. Não importa se esse clube seja da Itália, Inglaterra ou Espanha.AE - O Arsenal está descartado entre suas opções?Edu - Não quero continuar na Inglaterra. Acho que este é um ótimo momento para sair. Tem grandes clubes interessados, estou num momento bom. Eu digo com 100% de certeza que não continuo no Arsenal.AE - Houve muito desgaste nos últimos seis meses nesse processo de renovação?Edu - Foi complicad. Em janeiro eu disse que não queria renovar o contrato. Eles fizeram propostas muito boas e não entendiam como eu não aceitava. Eu sempre declarava que adorava o país, o clube, estava bem adaptado. Até que eles disseram que se eu não renovasse, iria sair do time.AE - O Arsenal fez uma ameaça?Edu - Não foi uma ameaça. O Arsene Wenger (técnico) disse que não contaria comigo na próxima temporada e daria chances para os mais jovens. Eu respondi que continuaria fazendo meu serviço. Jogaria da melhor maneira possível quando ele me escalasse.AE - E voltar ao Brasil? O Corinthians está montando um grande time...Edu - Voltar ao Brasil não faz parte dos meus planos. Quero jogar no futebol europeu o máximo de tempo possível. O meu próximo contrato deve ter cinco anos de duração.Terei 31 e acho que posso jogar mais uns dois anos em bom nível depois disso.AE - O Liverpool está na final da Liga dos Campeões contra o Milan. Você tem algum palpite?Edu - Acho que dá Milan, que tem jogadores mais experientes em Liga dos Campeões. Isso pode pesar numa final.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.