Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Edu Marangon pode comandar Guarani

Sem recursos e sem credibilidade, a diretoria do Guaranipraticamente desistiu de buscar um técnico de primeira linha para comandar seu time no Campeonato Brasileiro. Sem opções, asaída pode ser "caseira" ou então a contratação de um profissional "emergente" para substituir Joel Santana, demitido no sábado. Como não houve consenso entre os diretores, o caso deve ser definido pelo gerente de Futebol, Osvaldo Pascoal. Ele já confirmou que a direção não vai mais contactar técnico empregado, como já aconteceu com Lori Sandri, do Internacional-RS, e Geninho, do Vasco. Por outro lado, Mário Sérgio, ex-Atlético-PR, e Tite, ex-São Caetano, recusaram a oferta deemprego. Na lista de emergentes do clube, despontam três nomes que ainda não trabalharam no Brinco de Ouro. Um deles é Ricardo Rocha, ex-zagueiro do próprio clube e da seleção brasileira, que atuou como auxiliar técnico de Renato Gaúcho, no Fluminense. Ele foi indicado por um grupo de jogadores. Heron Ferreira, que ficou conhecido como auxiliar de Vanderlei Luxemburgo, também é cotado. Ele estava dirigindo o Americano, de Campos, na Copa do Brasil. O nome que ganhou mais força é de Edu Marangon, ex-meia da Portuguesa, que ainda não se firmou na carreira de técnico. Já dirigiu a Internacional de Limeira e Rio Branco, de Americana, além da própria Portuguesa e ano passado teve uma rápida passagem pelo Paraná Clube. Diante das dificuldades, a diretoria resolveu efetivar Donizete Lima, técnico de juniores, como interino para comandar o timediante do Corinthians, domingo, no Pacaembu. Ele já comandou os treinos nesta quarta-feira e se mostrou animado. Meio sem jeito com os microfones, ele tentou explicar como pretende reverter a situação. "Os jogadores estavam tristes, mas mostrei a eles que mais do que nunca existe uma responsabilidade de todos. Assim, vamos lutar pela vitória contra o Corinthians." Donizete até já sonha em ficar mais tempo no cargo. "Vou dirigir o time neste jogo, mas depois, se eles quiserem,fico no cargo. Já que segurei a pedreira, não vou largar as pedras para trás."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.