Eduardo Baptista deixa Ronaldinho na reserva em 1º coletivo no Fluminense

Em seu primeiro coletivo no Fluminense, o técnico Eduardo Baptista deixou Ronaldinho Gaúcho no banco de reservas no treino desta terça-feira. Outra possível baixa para o jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, contra o Grêmio, é o volante Jean, poupado nas atividades desta tarde, em razão de uma pubalgia.

Estadão Conteúdo

22 de setembro de 2015 | 20h53

Sem os dois jogadores, o novo treinador do time carioca deve escalar a equipe com Diego Cavalieri; Wellington Silva (Higor Leite), Gum, Marlon Santos e Léo; Pierre, Cícero, Gustavo Scarpa, Gerson e Marcos Junior; Fred. Desta equipe a única dúvida é Wellington Silva, que sentiu dores na coxa esquerda durante o treino. Ele deve ser avaliado antes da partida desta quarta-feira, no Maracanã.

Ao fim da atividade, Baptista revelou pequenas mudanças no time. "Mudei um pouquinho o setor defensivo. Marcação um pouco diferente. Mudei a conversa. Normalmente não se treina tanto quanto fizemos com pouco tempo. Mas é o início de um trabalho. Falei com eles. Estou disponível para ouvir. Este respeito é fundamental e creio que vamos evoluir", afirmou.

Para o técnico, a organização do time em campo deve acabar com a série negativa da equipe, de oito jogos sem vitória. "Com organização, conseguiremos nos recuperar. O calendário é intenso e buscamos trabalhar no campo e na conversa este equilíbrio na defesa e ataque. Em pouco tempo acertamos algumas coisas", declarou.

Sobre o rival desta quarta, Baptista pregou cautela. "O Grêmio vive um grande momento. Tem dois laterais extremamente ofensivos. Não tem um centroavante e por isso exige uma atenção especial principalmente na marcação por zona. Douglas e Luan entram muito pela diagonal. Maicon dá o ritmo de jogo. É um jogador para ter uma atenção especial. O que esperamos não é fechar o gol. É arrumar o sistema defensivo", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFluminenseEduardo Baptista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.