Eduardo Baptista lamenta derrota do Fluminense e pede fim da oscilação

O técnico Eduardo Baptista não escondeu a insatisfação com a derrota do Fluminense para a Chapecoense no sábado à noite. De virada, o time carioca caiu por 3 a 2 em pleno Maracanã. Foi mais um capítulo no melancólico fim de temporada tricolor, em meio a boas vitórias, com a do fim de semana passado contra o Vasco, e derrotas inesperadas.

Estadão Conteúdo

08 Novembro 2015 | 10h53

"É uma busca nossa, pôr fim a essa oscilação. Depois que eu assumi, a gente alterna grandes jogos, com jogos ruins. Eu até achei que nós jogamos, que conseguimos envolver quando tínhamos posse. Não podemos oscilar tanto no Campeonato Brasileiro. Estamos atentos nisso. Queremos pontuar o máximo possível nesses quatro jogos. Temos que olhar para cima. Não estamos amedrontados", declarou o treinador.

A derrota mantém o Fluminense com 43 pontos, na 13.ª colocação, sem grandes aspirações neste fim de Brasileirão. De positivo no último sábado, Eduardo Baptista viu a estreia do lateral-direito Jonathan, que foi titular e ficou em campo por quase 70 minutos, após mais de um ano sem atuar em uma partida oficial.

"Estreou bem, já adquiriu entrosamento. É um lateral agudo, participou de mais jogadas ofensivas, conseguiu fechar bem os espaços. Ainda está um pouco longe do Jonathan que eu conheço. Mas agora é dar sequência para ele trabalhar e se desenvolver. É um grande jogador que está entrando no nosso esquema", elogiou o técnico tricolor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.