Divulgação/PontePress
Divulgação/PontePress

Eduardo Baptista se diz mais maduro na volta à Ponte e garante: 'Não vamos cair'

Técnico é apresentado nesta quinta-feira para substituir Gilson Kleina, demitido no fim de semana

Estadão Conteúdo

21 de setembro de 2017 | 18h26

Eduardo Baptista está oficialmente de volta ao comando da Ponte Preta. Apresentado nesta quinta-feira para a vaga de Gilson Kleina, o técnico mostrou confiança em manter o time na elite do Campeonato Brasileiro em 2018. Ele garantiu estar mais maduro e experiente e que jamais poderia dizer não ao clube onde foi criado. À tarde, já comandou o treinamento e está pronto para estrear no domingo, às 16 horas, contra a Chapecoense na Arena Condá.

"Tenho certeza que posso oferecer ainda muito mais de mim para o clube. Não vamos cair, mas não podemos apenas falar e deixar o barco à deriva. Temos que agir, porque futebol é risco, como tudo na vida", declarou.

Após a desclassificação diante do Sport na Copa Sul-Americana, Eduardo calculou que serão necessárias mais sete ou oito vitórias para manter a Ponte na Série A e até apontou o caminho. "Precisamos resgatar a força do Majestoso (Moisés Lucarelli), porque temos obrigação de pontuar dentro de casa. E fora, somar um ou outro ponto para buscar algo mais na competição."

No momento, a Ponte soma 28 pontos e ocupa a preocupante 15.ª posição. Só tem um ponto a mais do que São Paulo e Bahia, os dois primeiros times na zona de rebaixamento.

O técnico também explicou que realmente planejava viajar e estudar nestes últimos meses, tanto que rejeitou alguns outros convites, como de Bahia, Vitória e Chapecoense. "Só recuei porque se trata da Ponte Preta, onde toda a minha família tem vínculo. Há coisas na vida que não se poder dizer não", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.