Eduardo Costa pede São Paulo calmo contra o Cruzeiro

O São Paulo entra em campo contra o Cruzeiro, nesta quinta-feira, no Morumbi, pelas quartas-de-final da Libertadores, precisando pelo menos de um gol para avançar à semifinal. A situação pode se tornar pior caso a equipe mineira saia na frente, o que obrigará os donos da casa a marcarem duas vezes para pelo menos levar a partida aos pênaltis. Mesmo diante do difícil prognóstico, a equipe sabe que precisa utilizar a tranquilidade como arma a seu favor.

AE, Agencia Estado

17 de junho de 2009 | 18h48

"É um jogo no qual temos que estar muito concentrados e tranquilos, isso será fundamental. Temos que estar com as nossas propostas muito claras para sabemos como conduzir o jogo", afirmou o volante Eduardo Costa.

Se defende um time tranquilo, o jogador espera que a torcida faça sua parte e apoie durante toda a partida. "Em campo temos que saber que são 11 contra 11, que uma vitória simples no leva as semifinais e que não podemos fazer loucura. O time é muito consciente disso. Já nas arquibancadas a história é outra. A torcida já mostrou que vai fazer sua parte e nos ajudar a vencer a partida", completou o camisa 8.

No treino desta quarta-feira, o técnico Muricy Ramalho treinou cobranças de pênaltis com todos os jogadores de elenco. Um dos destaques foi o goleiro Dênis, que pegou diversas cobranças.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.