Ricardo Duarte/Internacional
Ricardo Duarte/Internacional

Eduardo Coudet pede demissão do Inter para ir treinar o Celta de Vigo

Treinador argentino comunicou sua decisão nesta segunda-feira e, apesar da insistência do presidente, o clube não conseguiu segurá-lo

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de novembro de 2020 | 18h56

O Internacional anunciou oficialmente a saída do técnico Eduardo Coudet. O presidente Marcelo Medeiros fez um pronunciamento no fim da tarde desta segunda-feira e comunicou que o argentino não comanda mais o time gaúcho.

De acordo com Medeiros, foi Coudet que optou por deixar o Inter. O pedido de demissão foi feito ainda na noite de domingo, após o empate por 2 a 2 contra o Coritiba, no Beira-Rio, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador recebeu proposta do Celta de Vigo, da Espanha, que procura um substituto para Oscar García, demitido nesta segunda-feira.

"Infelizmente, o projeto Eduardo Coudet e sua comissão técnica terminou ontem após o jogo contra o Coritiba, sendo a saída do treinador iniciativa única e exclusiva do Eduardo Coudet. Em nenhum momento pensamos ter outro treinador nesta temporada e na temporada que vem", disse Medeiros.

"Fomos surpreendidos com um pedido de demissão de forma irrevogável e irretratável. Ficamos conversando com ele, tentando entender o pedido de afastamento. Hoje pela manhã houve notícias vindas da Espanha e da Argentina, e agora há pouco há pouco mais de uma hora, quando Coudet deixou o CT, ele nos comentou que tinha aceito um convite para treinar um clube da Europa. Assim, ele e seus auxiliares deixam o clube", completou o mandatário.

Além da proposta do Celta, que atualmente ocupa a 17ª colocação na tabela de classificação do Campeonato Espanhol, também pesou para a saída de Coudet a relação turbulenta com a diretoria. O argentino e os dirigentes se desentenderam após divergirem sobre a necessidade de reforços e a qualidade do elenco.

O treinador, inclusive, fez questão de expor seu descontentamento em alguns momentos, como na semana passada, após a vitória sobre o Atlético-GO por 2 a 1, que confirmou o Inter nas quartas de final da Copa do Brasil. Na ocasião, ele reiterou que sempre falava a verdade e não gostava de mentir sobre o que pensava em relação ao elenco.

"A maior preocupação sempre foi ter uma equipe competitiva para brigar pelas três competições. A nossa avaliação é que temos um grupo competitivo. O que ele nos disse hoje é que ele estava tendo uma oportunidade de trabalhar num clube europeu", afirmou Medeiros.

Coudet deixa o Inter na liderança do Campeonato Brasileiro, com 36 pontos, e classificado às quartas de final da Copa do Brasil e às oitavas de final da Copa Libertadores. Contratado no fim de 2019, o argentino dirigiu a equipe em 46 jogos, com 24 vitórias, 13 empates e nove derrotas - aproveitamento de 61,5%. 

O Inter não comunicou quem dirige a equipe no duelo desta quarta-feira, contra o América-MG, pelas quartas de final da Copa do Brasil. A tendência é de que o técnico do sub-20, Fábio Matías, assuma a função interinamente. O clube busca um novo técnico e o nome de Abel Braga, campeão mundial e da Libertadores com o time gaúcho, é um dos cogitados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.