?Efeito Fiorentina? ameaça a Lazio

O fantasma da Fiorentina ronda a Lazio. O time de Florença deixou de existir em conseqüência do acúmulo de dívidas. O clube era tradicional, havia conquistado muitos títulos, mas ficou a lição de que, na Itália, a história não conta muito, quando falta dinheiro. Perigo idêntico ameaça a Lazio. A equipe romana é a primeira na lista de inadimplentes do país e teve inscrição para o campeonato de 2002-03 temporariamente suspensa, até apresentar garantias bancárias de que iria saldar débitos com jogadores. Sergio Cragnotti, dono do clube, correu atrás de investidores, para obter mais de US$ 20 milhões que garantissem a sobrevivência. Com isso, aumentou o capital social da empresa, obteve o sinal verde para jogar a Série A, mas não acalmou o mercado. A desconfiança existe. Tanto que a Lazio foi impedida de fechar algumas transações. No início da semana, teve de abrir mão do brasileiro Eriberto (que agora está envolvido em escândalo de falsificação de documentos) e dos italianos Manfredini e Oddo porque não havia certeza de que honraria os compromissos. A saída foi a de comprar só parte dos passes. Pior é em relação a Sorín. O lateral veio do Cruzeiro por US$ 11 milhões, mas a Lazio não pagou nenhuma parcela e ainda pede redução no preço. Ou empréstimo por um ano. Para complicar, o clube pode ter de abrir mão do argentino Crespo, que interessa à Inter, para fazer caixa e diminuir despesas.

Agencia Estado,

24 Agosto 2002 | 16h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.