Effenberg pede Hitzfeld no comando da seleção alemã

Após mais uma decepção do futebol alemão diante do italiano, a primeira voz de peso contra o trabalho de Jürgen Klinsmann à frente da seleção alemã se levantou. Stefan Effenberg, campeão nacional e europeu pelo Bayern e ex-companheiro de Klinsmann na Copa de 1994, nos Estados Unidos, pediu nesta quarta-feira a saída do atual treinador e a contratação de Ottmar Hitzfeld para o seu lugar. Em seu comentário na rede de TV alemã Premiere, antes mesmo da goleada do Milan em cima do Bayern por 4 a 1, Effenberg defendeu a mudança de comando na seleção. "Se eu tivesse de tomar esta decisão (de mudar o comando), eu diria que Klinsmann deve ser retirado e, numa eventual tentativa, chamaria Ottmar Hitzfeld", atestou o ex-capitão do Bayern. "Acredito que, passo a passo, deve ser mostrado algum sinal de que a calma voltou novamente à seleção alemã", explicou Effenberg. "O importante para a seleção nacional é manter a calma. E eu acredito que isso só será possível se o treinador for substituído", finalizou o ex-jogador alemão. Hitzfeld é conhecido por sua rigidez tática e disciplinar e pela qualidade de seus títulos. Na Alemanha, levou o Borussia Dortmund a títulos nacionais e ao título da Liga dos Campeões da Europa contra a Juve, em 1997, quando venceu a final por 3 a 1, e ao título do Mundial Interclubes, batendo o Cruzeiro na final por 2 a 0. Hitzfeld também levou o Bayern ao título nacional e, ao lado de Effenberg, ao título da Liga dos Campeões contra o Valencia, em 2001, conquistando a taça nos pênaltis. Ainda no mesmo ano, ganhou o título do Mundial Interclubes, vencendo na final o Boca Juniors, por 1 a 0, na prorrogação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.