Bruno Haddad/Cruzeiro
Bruno Haddad/Cruzeiro

Egídio aposta na bola parada contra Patrocinense para levar Cruzeiro à semifinal

Lateral lembra que o clube mineiro conta com diversos jogadores especialistas para a função

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de março de 2019 | 18h33

As cobranças de falta podem ser um diferencial do Cruzeiro para o duelo deste sábado, no Mineirão, às 19 horas, diante do Patrocinense, pelas quartas de final do Campeonato Mineiro. A previsão é do lateral-esquerdo Egídio, que concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira.

"É difícil um time ter tantos cobradores de falta. O Cruzeiro tem. Agora, você não vai ver a gente brigando para cobrar uma falta. Eu, Robinho, Edilson, Thiago Neves, a gente conversa e decide quem vai bater", afirmou o lateral-esquerdo, que busca aperfeiçoar seus disparos durante os treinamentos.

O defensor cruzeirense revelou seu entusiasmo em disputar um jogo decisivo. "É o tipo de jogo que a gente gosta de jogar. Partida decisiva, que vale classificação. Esperamos fazer um grande jogo e conseguir a vaga na semifinal."

Egídio elogiou o atual momento pelo qual passa a equipe de Mano Menezes, única invicta após a fase de classificação. "Atingimos um nível muito bom, mas ainda temos muito a crescer", apontou. Em 11 jogos, o time venceu sete e empatou quatro. Marcou 22 gols e sofreu apenas cinco. Ficou em segundo lugar, com 25 pontos, três atrás do Atlético-MG.

O Patrocinense terminou na sétima colocação, com três vitórias, três empates e cinco derrotas. A grande diferença de desempenho não é levada em consideração por Egídio. "Futebol é momento. São 11 contra 11. A gente não liga muito para esses números", completou o lateral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.