Egito vence Camarões e ganha sua sexta Copa Africana de Nações

O Egito teve sucesso na sua defesa dotítulo da Copa Africana de Nações ao vencer Camarões por 1 x 0na final disputada neste domingo, com um gol marcado a 13minutos do final por Aboutrika. Os egípcios aumentaram para seis o número de títulos, masnão sem antes passar por um jogo fisicamente muito duro deCamarões, que levou quatro vezes a Copa Africana de Nações. É apenas a terceira vez que um time consegue defender otítulo, feito curiosamente alcançado pelas duas equipes quechegaram a essa final: Egito em 1959 e Camarões em 2002. Aboutrika deu o toque final em um passe redondo de MohamedZidan, depois que o atacante roubou a bola do veterano capitãode Camarões Rigobert Song na entrada da área aos 32 minutos dosegundo tempo. A jogada do gol refletiu a disputada batalha entre as duassuperpotências do futebol africano, que haviam se encontrado nomesmo grupo na fase de classificação, em partida que o Egitovenceu por 4 x 2. O Egito criou a maior parte das chances, mas não conseguiamarcar graças a algumas boas defesas do goleiro de CamarõesIdriss Carlos Kameni. Ele foi determinante nos lances mais importantes doprimeiro tempo, como quando concedeu um rebote que caiu nos pésdo atacante do Egito Amr Zaki, que perdeu uma chance clara degol ao chutar para longe. Kameni se redimiu com uma defesa corajosa em um chute àqueima-roupa de Emad Moteab, que ficou livre para marcar depoisde receber um passe que encobriu a defesa aos 36 minutos doprimeiro tempo. ETO'O MARCADO Logo depois do intervalo, Kameni voou para defender um golquase certo do meio-campista egípcio Hosni Abd Rabou, que foieleito o melhor jogador do campeonato, mergulhando paraespalmar um chute poderoso. Camarões tentava surpreender o Egito nos contra-ataques,mas raramente encontrava Samuel Eto'o, considerado um dosmelhores jogadores do mundo, bem posicionado. A melhor chanceaconteceu a 10 minutos do intervalo, quando ele correu paraficar livre de seu marcador, mas chutou para fora. Depois de sofrer o gol, Camarões exerceu alguma pressãoofensiva e por duas vezes obrigou o goleiro do Egito Essam AlAdari a fazer boas defesas. Song quase se redimiu de seu erro quando cabeceou uma bolaque passou perto do travessão quando faltavam segundos para ofim do jogo. Camarões não confirmava o estado do meio-campista AlexandreSong, que sofreu uma contusão na coxa na semifinal dequinta-feira e ficou fora do treinamento antes da final. Elefez um ultimo teste antes de ser escalado como titular, masjogou apenas 16 minutos. Foi apenas a segunda vez em que Camarões sai derrotado deuma final, em seis disputada --nas duas vezes, perdeu para oEgito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.