Amr Abdallah Dalsh/Reuters
Amr Abdallah Dalsh/Reuters

Egito vence Camarões e vai à semifinal da Copa Africana

Seleção egípcia ganha na prorrogação por 3 a 1 e agora disputará uma vaga na final contra a Argélia

AE, Agencia Estado

25 de janeiro de 2010 | 17h01

Atual bicampeão da Copa Africana de Nações, o Egito mostrou nesta segunda-feira que realmente é especialista no torneio. A seleção não se importou com o favoritismo de Camarões, em Benguela, Angola, e venceu na prorrogação por 3 a 1, após empate no tempo normal por 1 a 1. Assim, classificou-se para a semifinal e enfrentará a Argélia, que eliminou a Costa do Marfim no domingo.

O próximo adversário, aliás, foi o responsável pela grande decepção da seleção egípcia no ano passado. Depois das duas equipes terminarem empatadas a fase de grupos das Eliminatórias da Copa do Mundo, a Argélia venceu um jogo extra por 1 a 0 e garantiu a classificação, eliminando o Egito. Dias antes do confronto, o ônibus da delegação argelina foi apedrejado por torcedores adversários.

Tentando se redimir do fracasso da eliminação na Copa do Mundo, o Egito precisava superar nesta segunda-feira o favoritismo camaronês, que se classificou para a Copa da África do Sul e conta com o atacante Samuel Eto''o, da Inter de Milão. E tudo parecia que ficaria mais difícil aos 26 minutos do primeiro tempo, quando o zagueiro Ahmed Hassan fez contra e abriu o placar para os camaroneses.

A reação, no entanto, começou pouco tempo depois. Aos 37 minutos, o próprio Ahmed Hassan se redimiu ao bater de fora da área e empatar a partida. A partida ficou ainda mais movimentada no segundo tempo, e as duas seleções desperdiçaram boas oportunidades.

Após o empate por 1 a 1 nos 90 minutos, a partida foi para a prorrogação. E logo aos dois minutos, o Egito marcou após falha da defesa camaronesa. Geremi recuou mal para Kameni e Gedo se antecipou, tocando com precisão na saída do goleiro.

Três minutos depois, a seleção egípcia contou com falha da arbitragem para garantir a vitória: Ahmed Hassan cobrou falta com força, Kameni espalmou para o travessão e a bola quicou pouco antes da linha. O juiz, no entanto, validou o gol e assegurou a classificação do Egito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.