Axel Schmidt/Reuters
Axel Schmidt/Reuters

Eintracht Frankfurt surpreende o Bayern e conquista a Copa da Alemanha

Equipe volta a conquistar um título depois de 30 anos com vitória por 3 a 1 sobre os bávaros, em Berlim

Estadão Conteúdo

19 de maio de 2018 | 17h39

O Eintracht Frankfurt fez história neste sábado. O time do técnico Niko Kovac desbancou o favoritismo do Bayern de Munique e derrotou os bávaros por 3 a 1 no estádio Olímpico de Berlim para conquistar a Copa da Alemanha e dar fim a um jejum de 30 anos sem título.

+ Chelsea bate Manchester United e salva temporada com título da Copa da Inglaterra

+ Com homenagens e muita emoção, Buffon se despede da Juventus com vitória

Depois de bater na trave ao ser vice-campeão na temporada passada, perdendo para o Borussia Dortmund na decisão, o Eintracht Frankfurt volta a ser campeão da Copa da Alemanha e garante vaga na Liga Europa. A última conquista do Frankfurt havia sido na temporada 1987/1988, quando bateu o Bochum e sagrou-se campeão. 

O Frankfurt chega à quinta conquista da Copa da Alemanha em sua história, ultrapassa Borussia Dortmund e Colonia, e se iguala ao Schalke 04 como o terceiro time com mais troféus. Apesar de perder o título neste sábado, o Bayern é soberano, com 18 taças.

A partida foi a última do técnico de Niko Kovac à frente do Eintracht Frankfurt. O croata treinará justamente o adversário da final deste sábado. Já foi, inclusive, anunciado como técnico do Bayern de Munique para a temporada 2018-19, e se despede após um trabalho brilhante no comando do Frankfurt.

A chegada de Kovac só se concretizou em razão da saída de Jupp Heynckes do time bávaro. Com 73 anos recentemente completados, ele dá adeus à equipe de Munique de novo. Primeiramente, se aposentou em 2013, após a conquista da tríplice coroa (Uefa Champions League, Bundesliga e Copa da Alemanha) pelo clube. Agora, Heynckes garante que não voltará mais ao futebol. 

Ante Rebic foi o nome do jogo. O centroavante croata, emprestado pela Fiorentina, marcou dois dos três gols e comandou o triunfo do time da cidade de Frankfurt. Ele jogará a Copa do Mundo na Rússia com a camisa da seleção croata.

Em campo, o Frankfurt não se intimidou com a qualidade do Bayern e nem se abalou com o jejum de 30 anos sem título no torneio. Jogou com coragem, sem limitar-se a se defender. A valentia deu resultado, tanto que abriu o placar logo, aos 11 minutos de jogo, em finalização precisa de Ante Rebic. 

Os bávaros pressionaram e chegaram ao empate nos pés de Lewandowski. O artilheiro polonês marcou o gol que deixou o placar em igualdade aos oito minutos da etapa final. Entretanto, quando parecia que a prorrogação seria necessária, Rebic apareceu novamente aos 38 minutos e recolocou o Frankfurt em vantagem. No lance, os jogadores do Bayern reclamaram de um toque de mão. Com a ajuda do VAR, o árbitro reviu o lance, e confirmou o gol.

Nos minutos finais, o Bayern se lançou completamente ao ataque e deu tons de drama à decisão. O time de Munique reclamou de pênalti em toque de mão dentro da área, mas o árbitro não marcou. Na sequência, o escanteio foi batido, a zaga afastou, e a bola caiu nos pés de Gacinovic, que aproveitou o gol vazio já que o goleiro Ulreich havia ido para a área tentar o cabeceio, e marcou o gol que sacramentou a conquista histórica do Frankfurt. Extasiados, os torcedores invadiram o gramado para comemorar com os jogadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.