Elano admite ter proposta do Bétis

O meia Elano está afastado há quase um mês dos campos por causa de uma lesão no tornozelo esquerdo, mas esta semana voltou a treinar e está confiante em poder retornar ao time no domingo, contra o São Caetano, na penúltima rodada do Brasileiro. "Estou muito feliz em poder voltar, treinei muito bem esta semana e sinto quase nada de dor e isso é importante para ajudar a equipe".O que menos ele queria é ver esses dois jogos decisivos de seu time pela televisão, como na final da Libertadores do ano passado, em que sofreu em casa ao ver seu time perdendo para o Boca Juniores."Infelizmente, estamos sujeitos a essas contusões, mas passamos por cima de tudo isso e podemos conquistar a glória, pois conseguindo atingir os objetivos com toda a equipe grupo, a valorização pessoal surge para todos".Ele aposta tudo na conquista do Brasileiro deste ano, que pode ser seu segundo título nacional e espera atuar nas duas últimas partidas. A última será contra o Vasco no dia 19 e dois dias depois ele vai se casar. Mas outras coisas podem acontecer em sua vida até o final do ano. Uma transferência para a Europa é uma delas.Depois que as negociações com o Atlético de Madri esfriaram, comentam agora o interesse do Betis por seu futebol. Elano desconversa: "fico feliz quando essas propostas surgem, as coisas estão acontecendo mas não tem nada definido e nada certo. Meu objetivo é disputar esses dois jogos finais e depois ver o que vamos fazer". Ele admitiu que houve um contato de um representante do Betis, mas não foi oficial. "Foi só de boca e, quando tiver um papel, a primeira pessoa a saber será o presidente Marcelo Teixeira".Seu contrato termina no final de 2005. "Estou muito feliz aqui no Santos, as coisas estão acontecendo, mas se houver alguma coisa concreta, os comandantes serão os primeiros a saber". Ele está há três anos na Vila Belmiro e, por isso, fica tranqüilo: "se houver uma proposta boa, posso sair; caso contrário, permaneço aqui mesmo, onde sou muito feliz".Ele confessa que estava chateado com a contusão, ocorrida dia 14 do mês passado no jogo contra o Goiás. "Fiquei triste com isso, mas estou de volta para ajudar o grupo e espero sair vitorioso com toda a equipe". Sabe que não vai ser fácil vencer o São Caetano, que venceu quatro e empatou uma das cinco partidas disputadas contra o Santos em campeonatos brasileiros: "É mais um jogo para fazermos nosso trabalho e procurar vencer. A equipe está concentrada para isso e vamos fazer nossa parte".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.