Elano assume responsabilidade por expulsão e celebra evolução do Santos

Ex-jogador ficou dois jogos no comando do time; Levir Culpi será apresentado nesta segunda

Estadão Conteúdo

12 de junho de 2017 | 09h06

Técnico interino do Santos no triunfo por 2 a 0 sobre o Atlético Paranaense, no último domingo, na Arena da Baixada, Elano só teve um fato a lamentar na sua despedida na função. Afinal, como ele próprio admitiu, foi o responsável pela expulsão do lateral Daniel Guedes ao pedir para o jogador atrasar uma cobrança de falta durante o segundo tempo do duelo.

Até por isso, Elano fez questão de pedir desculpas ao jogador e aos santistas por ter deixado o time com um jogador a menos em campo. "Foi uma falha minha. Pedi para ele sair, esqueci que estava com cartão amarelo. Como estávamos com três zagueiros, pedi para um deles fazer a batida", disse, elogiando a atuação de Daniel Guedes. "Fez uma partida brilhante após um ano sem jogar", acrescentou.

O duelo com o Atlético-PR foi o segundo do Santos sob o comando de Elano, pois ele já havia dirigido o time no triunfo por 1 a 0 sobre o Botafogo, na última quarta-feira. Mas o ex-jogador fez questão de destacar a evolução exibida pela equipe na Arena da Baixada. "Conseguimos jogar muito bem, na defesa e no ataque", comentou.

Para conquistar a vitória, o Santos explorou os erros do Atlético-PR, atuando em velocidade nos contra-ataques, algo que Elano apontou com uma das virtudes da sua equipe. "Essa é a característica do Santos, só resgatei isso nessa semana, algo que algumas vezes não estávamos fazendo. Com a qualidade dos jogadores que temos, não podemos deixar de fazê-lo", disse.

E o triunfo foi definido com dois gols marcados por Kayke, o substituto do lesionado Ricardo Oliveira e que foi exaltado por Elano. "Temos que jogar em função do centroavante. Ele teve muita entrega nesses dois jogos e hoje (domingo) foi fundamental ao time", afirmou.

Nesta segunda-feira, Levir Culpi assumirá o comando do Santos, em substituição a Dorival Júnior, sendo apresentado no período da tarde no CT Rei Pelé. Já Elano seguirá sendo auxiliar da comissão técnica permanente. "Continuo com minha função, à disposição do Levir. Me encontrei duas vezes com ele e me deu liberdade para fazer o que quisesse", concluiu.

Com a vitória, o Santos chegou aos nove pontos, em décimo lugar no Brasileirão. O time volta a jogar na próxima quarta-feira, quando receberá o Palmeiras, na Vila Belmiro, em clássico válido pela sétima rodada e que marcará a estreia de Levir.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.