Elano treina bem e será titular amanhã

Elano participou com desenvoltura do treino tático, fez um belo gol por cobertura com o pé esquerdo e garantiu sua escalação para a partida desta quinta-feira, quando o Brasil enfrenta o Chile. Assim, entra no lugar de Wendell, apenas seis dias depois de ter sofrido uma torção no tornozelo esquerdo que o departamento médico temia até que o deixasse de fora do restante do Pré-Olímpico. "A volta do Elano é um grande reforço para nós e deixa o time mais equilibrado. Foi com a formação que jogará amanhã que tivemos nossa melhor atuação na competição, na vitória sobre o Paraguai", disse o técnico Ricardo Gomes. "Nosso departamento médico fez um excelente trabalho." O meia do Santos estava esbanjando alegria. Ele contou que ficou bastante abatido quando sofreu a contusão, no primeiro tempo do jogo de sexta-feira contra os paraguaios. "Quando me machuquei, fiquei muito triste. Lutei tanto para chegar à seleção e poderia ficar fora do torneio tendo feito só um jogo completo. Mas me dediquei ao tratamento com força de vontade, todo mundo me deu a maior força e graças a Deus estou pronto para ajudar o Brasil. Essa recuperação foi uma benção para mim." No treino desta quarta, nem parecia que cinco dias antes ele estava com o tornozelo imobilizado e inchado. Elano correu, cruzou, chutou e fez um golaço por cobertura em Juninho, depois de uma linda tabela com Diego. "Estou me sentindo 100%. Treinei com confiança, não tive receio de girar em cima do pé nem de chutar forte e me sinto pronto para jogar. Se tivesse medo de fazer algum movimento não teria nem entrado em campo agora", contou o jogador.O treino, realizado sob um vento gelado, foi o último da seleção no estádio do Huachipato, em Talcahuano. Qualquer que seja o resultado da partida com o Chile, na sexta à tarde a delegação deixará Concepción e se deslocará para Viña del Mar. Na despedida, havia um grupo de garotos com uma bandeira do Chile que ficava provocando os jogadores do Brasil, mas ninguém deu bola. Como também não ligaram para as declarações feitas por integrantes da seleção chilena, que disseram que o Brasil tem uma defesa muito lenta."Deixa falar. O pessoal do Paraguai falou a mesma coisa e na hora do jogo não conseguiram fazer gol na gente", afirmou o zagueiro Alex.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.