Elano vai mesmo jogar na Ucrânia

O Santos não conseguiu resistir ao assédio a seus jogadores e acabou liberando nesta segunda-feira o meia Elano para o futebol ucraniano por US$ 10 milhões. Mas nesta segunda foi também um dia de alívio na Vila Belmiro, já que as inscrições na Europa foram fechadas e haverá uma trégua por parte de times europeus na luta para levar os maiores destaques do clube.Elano vai atuar no Shakhtar Donetsk por cinco temporadas e receberá US$ 3 milhões pelos seus direitos federativos, além dos salários que não foram informados. Ao Santos caberá a quantia de US$ 7 milhões, que foi irrecusável. As negociações, porém, vinham ocorrendo desde dezembro, quando o clube ucraniano apresentou proposta de US$ 4 milhões para levar o atleta, que foi recusada de pronto pela diretoria.Diante da possibilidade de perder Elano, os dirigentes chamaram o jogador no final do ano para um novo acordo, mas os ucranianos insistiram, aumentaram a proposta e acabaram ficando com o jogador, que viajou entre o Natal e o Ano Novo para a cidade de Donetsk, onde conheceu a estrutura do novo clube, que passa agora a ter oito brasileiros em seu elenco.Nesta segunda-feira, Elano passou o dia em Iracemápolis, onde mora sua família, e cuidou dos últimos detalhes para a viagem programa para esta terça-feira. Antes, porém, vai conceder entrevista coletiva na Vila Belmiro às 9 horas, para se despedir do futebol brasileiro.O meia foi contratado em 2000 e começou a jogar pelo Santos em 2001.Sua ascensão definitiva ocorreu quando Emerson Leão montou o novo time de Garotos da Vila, tendo conquistado o Brasileiro de 2002. Foi aí que ele se firmou como um dos principais jogadores do elenco, justamente por suas características.Elano é o jogador que todos os técnicos querem ter em seu time.Disciplinado, de boa índole, é capaz de entender claramente as instruções e, principalmente, cumprir dentro de campo as determinações.Mais: era o curinga de Leão, tendo jogado na lateral-direita, como volante e até como centroavante. Mesmo preferindo atuar na meia, nunca reclamou das constantes mudanças de posição.O jogador ficou quatro anos na Vila Belmiro, jogou 209 partidas e marcou 52 gols. Foi campeão brasileiro em 2002 e 2004 e vice em 2002, sendo também vice da Libertadores em 2003. Seu futebol levou-o cinco vezes à seleção brasileira e ele deve atuar novamente no amistoso em Hong Kong.Se a saída de Elano será ruim para o Santos, também deixará marcas no atleta, que é um dos mais identificados com a camisa alvi-negra. Ele chorou ao deixar a Vila Belmiro no domingo, depois do jogo contra a Portuguesa Santista. Deu um abraço forte no técnico Oswaldo de Oliveira, que comentou: "Eu disse a ele naquela hora que estava torcendo para que o negócio não acontecesse". Mas analisou: "é uma grande oportunidade para ele do ponto de vista profissional e eu não diria que seria a única chance porque Elano é um jogador de muito futuro".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.