Elano volta à função de curinga

Fazia tempo que o técnico Emerson Leão não usava uma das principais características do meia Elano, a sua condição de curinga. E sábado ele deixou o lateral-direito Marco Aurélio no banco para improvisar um de seus jogadores preferidos. E Elano acha que deu conta do recado. "Gosto muito de atuar na lateral-direita, onde tenho a possibilidade de atacar sempre, de cruzar as bolas para os atacantes marcarem os gols." Como meia, ele cumpre uma função tática que Leão não se cansa de elogiar. Ajuda na marcação, arma jogadas no meio-de-campo e ataca. "Em minha função de origem, jogo mais à frente e é bom também estar mais próximo da área do adversário, pois gosto muito de chutar, de fazer meus gols." Se tivesse de escolher, iria preferir sempre jogar como meia, mas não reclama. "Eu me sinto muito bem em qualquer das duas posições." O que deixou Elano animado foi ter jogado no sábado sua primeira partida sem dores, depois de ter vencido uma contusão no tornozelo. "Desde que voltei, não tinha jogado uma partida sem algum tipo de dor e, nessa partida, me senti muito bem", comentou. Ele confessa que deixou o campo cansado e atribui isso ao fato de, livre das dores, ter se esforçado mais dentro de campo. "Isso é normal e até o próximo jogo dá para recuperar." E é o jogo contra o Guaraní, em Assunção, que preocupa Elano. "Vamos buscar outra vitória, que garante por antecipação o primeiro lugar no grupo e aí poderemos nos concentrar só no Paulista", disse o jogador. "Nós estamos bem nas duas competições e nossa meta é a conquista dos dois títulos."

Agencia Estado,

21 de março de 2004 | 18h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.