Élder Granja, em boa fase, reencontra o Inter pela 1.ª vez

Jogador atua neste domingo pelo Campeonato Brasileiro; Deyvid Sacconi pode voltar ao Palmeiras em junho

Agência Estado,

14 de maio de 2008 | 20h11

O jogo contra o Internacional, neste domingo, terá um sabor especial para pelo menos um jogador do Palmeiras: o lateral-direito Elder Granja, que atuou nos últimos cinco anos pelo clube gaúcho e o reencontra pela primeira vez desde janeiro, quando trocou o Beira-Rio, pelo Palestra Itália. "Fica um sentimento de rever os amigos com quem atuei por tanto tempo, além do carinho e o respeito por tudo o que aconteceu. Mas hoje estou no Palmeiras, e me sinto muito feliz desde que cheguei aqui", afirmou o lateral, que sofreu seguidas contusões durante seus últimos 18 meses no clube - tanto que jogou apenas 13 partidas nas duas últimas edições do Brasileiro, sendo quatro em 2006 e nove em 2007. Mas a chegada ao Palmeiras e o trabalho com o fisioterapeuta Nilton Petroni, o Filé, mudaram essa realidade. Desde sua estréia, Granja só perdeu jogos por suspensão ou porque o técnico Vanderlei Luxemburgo decidiu poupá-lo. Para o lateral, é uma vida nova. "Resolvi sair do Inter porque não estava correspondendo com aquilo que eu recebia do clube. Aceitei a proposta do Palmeiras para viver novos ares, e graças a Deus as coisas aconteceram positivamente na minha vida", festeja o lateral. "Nem acredito que vou chegar perto dos 30 jogos na temporada." O tempo passado no Internacional fazem com que Granja se sinta à vontade para analisar como Abel Braga deve armar a equipe para o jogo de domingo. "Ele é um técnico que exige o máximo de cada jogador e sabe explorar o melhor de sua equipe. O Inter é tem marcação muito eficaz e atletas de qualidade para todos os setores. O fato de eles jogarem fora de casa não será um problema, pois eles estão acostumados a jogos desse tipo", afirmou o lateral. Tudo isso, porém, não serve como desculpa, segundo o lateral, para o Palmeiras não se impor - ainda mais depois de ter perdido para o Coritiba por 2 a 0, em sua estréia no Brasileirão. "Vamos jogar em casa, com o apoio da nossa torcida, e precisamos impor nosso ritmo desde o início. Os três pontos serão importantíssimos para engatarmos uma reação", prevê. RECUPERADOO meia Deyvid Sacconi pode voltar aos campos ainda no mês de junho. Ele sofreu uma grave lesão no joelho direito, ruptura do ligamento cruzado anterior, na terceira rodada do Paulistão, diante do Marília, e tinha como expectativa voltar apenas no segundo semestre, mas sua recuperação vem surpreendendo os médicos do Palmeiras. "O Deyvid tem se esforçado nos treinos e é um atleta muito aplicado, que responde bem a tudo o que é pedido. A evolução do seu estado clínico tem sido muito satisfatória, e é provável que em 15 dias ele seja liberado para iniciar as atividades físicas", explicou o médico Rubens Sampaio. O jogador de 20 anos chegou ao Palmeiras no ano passado, vindo do Guarani, e tem contrato até meados de 2011. "O que mais dói é ver os companheiros treinando, concentrando e jogando, e eu aqui de fora, sem ter o que fazer. A ansiedade de ficar bom logo é enorme", admitiu Deyvid, que chegou a disputar 12 jogos no Brasileirão de 2007, sob o comando de Caio Júnior, e não teve tempo para tentar se firmar com Vanderlei Luxemburgo. Quem preocupou os médicos no treino desta quarta foi o goleiro Diego Cavalieri, que saiu com um leve entorse no joelho esquerdo e será reavaliado na manhã desta quinta. Se ele não tiver condições físicas, Bruno deve ficar na reserva de Marcos no jogo contra o Inter.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasElder GranjaInternacional

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.