JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

'Ele fica intimidando os jogadores', diz Cássio sobre juiz após derrota do Corinthians

Capitão da equipe neste domingo, arqueiro reclama que Raphael Claus não deu chance de diálogo durante partida

Estadão Conteudo

19 de março de 2017 | 18h54

O lance mais importante da derrota do Corinthians para a Ferroviária por 1 a 0, neste domingo, no estádio da Fonte Luminosa, foi a cobrança de pênalti que definiu o placar em Araraquara. Alan Mineiro cobrou a penalidade na trave e, na volta, a bola bateu levemente em Cássio e voltou para o jogador da Ferroviária. Se não houvesse o toque no goleiro, a jogada seria inválida. Até aí tudo bem, lance legal. Os jogadores do Corinthians reclamaram muito, no entanto, do fato de que Alan Mineiro usou o braço para ajeitar a bola e fazer o gol. As câmeras de tevê comprovaram o toque no braço.

No final do jogo, o goleiro reconheceu que a bola havia batido em suas mãos. "Bateu na volta, não tem problema. Não tenho problema de assumir que bateu", disse o goleiro, que em seguida reclamou da postura do árbitro Raphael Claus durante a partida.

"É muito difícil conversar com esse árbitro, com todo respeito. Fica intimidando os jogadores. Temos de melhorar as duas classes (de jogadores e juízes), ter respeito, mas não dá para conversar. Não é desculpa por perdermos o jogo. Aconteceram os erros e saímos derrotados", afirmou o jogador na saída do gramado.

Já classificado à próxima fase do Campeonato Paulista, o Corinthians perdeu a chance de mostrar força para os estágios finais do torneio. Com uma atuação fraca tecnicamente, principalmente no primeiro tempo, a equipe foi derrotada por um dos piores times do torneio.

Reservas como Guilherme, Moisés, Camacho e Marlone tiveram atuações modestas e não conseguiram fazer o time produzir ofensivamente. Derrotado, o Corinthians tem seu próximo compromisso na quinta-feira às 17 horas, contra o Red Bull Brasil, no Itaquerão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.