Eleição acirra disputa no Santos

Os sócios do Santos que forem sábado à Vila Belmiro para escolher o novo presidente do clube terão uma surpresa: a bateria da Vai-Vai estará lá, apoiando a chapa Resgate Santista, de oposição. Marcelo Teixeira e Luís Alvaro de Oliveira Ribeiro, que disputam a presidência, vão se dedicar os próximos dias exclusivamente à eleição. Teixeira chamou a imprensa para uma entrevista coletiva às 11 horas desta terça-feira, na Chancelaria da Unisanta, universidade que pertence à sua família e depois disso não pretende mais ter contato com os jornalistas. Já Luís Alvaro vai intensificar a campanha e amanhã participará de um programa radiofônico de duas horas. Originalmente, o espaço foi aberto para um debate entre os dois candidatos, mas Teixeira não aceitou o convite. Isso lhe valeu críticas de seu opositor. "O Marcelo não aceitou debater porque não tem propostas e isso ficaria muito claro para todos", disse Luís Alvaro. O candidato oposicionista estava revoltado com faixas que, segundo ele, Marcelo Teixeira mandou pendurar pela cidade dizendo que se a Resgate ganhasse a eleição mudaria a sede do Santos para a Capital. "Nunca faríamos isso, pois nosso objetivo é despachar na Vila Belmiro e não na Rua Oswaldo Cruz (sede da Unisanta), onde o Marcelo dá chá de cadeira nas pessoas que o procuram para tratar de problemas do clube", completou Luís Alvaro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.