Eleição de Romário a senador é destaque na mídia internacional

Eleição de Romário a senador é destaque na mídia internacional

Periódicos destacam eleição do Baixinho e de outros futebolistas ao Congresso Nacional. Ex-jogador foi eleito com 63% dos votos

O Estado de S. Paulo

06 de outubro de 2014 | 11h11

Nas eleições do último domingo, o ex-jogador e deputado federal Romário se elegeu senador da República pelo PSB-RJ com 63,43% dos votos válidos no estado. Isso corresponde a mais de 2 milhões de votos a mais do que o segundo colocado, Cesar Maia (DEM), que teve 20,51%.A eleição do ex-jogador da Seleção Brasileira com tamanha vantagem foi destaque nos diários esportivos internacionais e repercutiu em países como França, Itália, Espanha e Inglaterra.

O periódico inglês The Guardian destacou que Romário, no cargo de deputado estadual, foi um dos parlamentares mais críticos à organização da Copa do Mundo no Brasil."Eleito congressista pelo partido socialista em 2010, Romário foi fortemente contrário ao Brasil sediar a Copa do Mundo de 2014, alegando corrupção e desperdício de dinheiro público", afirmou o jornal em matéria disponível na internet. Na França, o L'Equipe foi na mesma linha: "Ele denunciou a corrupção e como o dinheiro investido nos estádios poderia ser usado em hospitais, escolas e transporte público".

Na Itália, a Gazzetta dello Sport anunciou a manchete como "Nova vida: o baixinho torna-se senador" e também citou a oposição de Romário quanto à realização do Mundial como deputado federal. O periódico também destaca as eleições de Andrés Sanchez, Danrlei, Roberto Dinamite, Reinaldo e Marcelinho Carioca.

Já o diário espanhol As fugiu da esfera futebolística e fez alusão a outros projetos do ex-jogador e sua origem humilde. "A campanha de Romário também incluiu referências constantes a um dos temas centrais de sua incursão na política: a defesa das crianças com deficiência, como sua filha Ivy, que tem síndrome de Down."

Romário, que entrou na política em 2009 se filiando ao PSB, assume sua cadeira no senado no dia 1º de fevereiro de 2015 e cumprirá mandato de oito anos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolpolíticaRomário

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.